#ódio #raiva #grrrrrrrr

Ontem fui a Niterói pegar meu passaporte… e nada! O sistema da Polícia Federal estava fora do ar, e eu fiquei no ora veja. Vou ter que atravessar a poça de novo, sabe-se lá quando, para pegar o dito cujo.

Perdi uma tarde à toa.

E aí fiquei remoendo esse assunto que sempre me irrita: por que é que, a cada cinco anos, eu preciso apresentar a mesmíssima papelada à Polícia Federal? Canhotinho de voto, certidão de um casamento que esqueci há décadas, carteira de identidade… Qual é o sentido disso?!

(Já nem peço que os passaportes sejam válidos por dez anos, como acontece em boa parte do mundo civilizado — e não-civilizado também. Todos sabemos que, no Brasil, o cidadão é um otário a ser esfolado em cada guichê.)

Entendo as exigências feitas para a emissão de um primeiro passaporte. Entendo a necessidade de apresentação de certidão de casamento quando se muda de estado civil entre um passaporte e outro. Mas para que atazanar a vida de cidadãos que, há décadas, têm o mesmo nome e estado civil? E por que qualquer outro documento teria precedência sobre o passaporte antigo — que, afinal, foi emitido pela mesma PF que emitirá o novo?

Não vou nem tocar na questão dos papeluchos das eleições. Aí entramos num outro assunto que me faz subir parede de costas, o voto obrigatório. Mas o fato é que bastaria à PF ter acesso aos dados da Justiça Eleitoral, ou de quem lá cuide disso.

Outra coisa: por que não renovar simplesmente os passaportes, mantendo o mesmo número ao longo da vida do usuário? Qual seria a dificuldade disso? Imaginem se, a cada cinco anos, tivéssemos que mudar de identidade ou de CPF!

Às vezes este país me irrita muito, vou te contar…

Anúncios

30 respostas em “#ódio #raiva #grrrrrrrr

  1. Nossa Cora ! Porque você não teve a idéia de requerer junto ao Patriota o passaporte diplomático,visto que,você também faz parte do “interesse do país”,como uma jornalista conceituada e divulgadora das “coisas do Brasil”,não o estão dando para evangélicos ?
    E a comunidade gay já entrou com pedido …
    Creio que a partir deste precedente,qual será o conceito para se adquirir o passaporte diplomático (com todas as regalias inerentes),visto que,evangélicos o conseguiram ???!!!
    Esse Brasil ….

    • Tu tá maluca,Iluska55? Donde já se viu sugerir a uma pessoa amiga, de reputação ilibada(?), requerer passaporte diplomático? Só quem não prese
      por sua “folha corrida” teria coragem, depois de tudo, de pleitear o documento.
      Hehehe, amiga da Cora, é?
      Brincanagem, tá IluskaFiveFive.

  2. Este país te irrita às vezes? Este país me irrita sempre!
    Da última vez em que fui renovar minha habilitação, apresentei-a como identidade na hora de fazer o exame médico. Sabe o que a secretária da clínica falou? Que o DETRAN instrui as clínicas a não aceitar a habilitação como identidade, só a carteira de identidade mesmo. Tem noção do quanto é ridículo um órgão recomendar não aceitar um documento emitido por ele próprio? Quase fiquei sem fazer o exame, salvou-me uma xerox autenticada (outra burocracia ridícula do nosso país) que eu tinha, por acaso, na carteira.
    Depois eu falo que quero me mudar pro Canadá e as pessoas não entendem… 🙂

  3. É o de sempre: Criar dificuldade, vender facilidade e lotar cargos públicos! Isso, para não falar das máfias organizadas, tipo Detran e similares. Nós sabemos a solução: precisamos de um povo educado e amadurecido. Daqui, talvez, a cem anos.

  4. O meu problema familiar agora há pouco foi com o visto dos EUA. Renovei pela enésima vez em abril e tudo correu direitinho. Filhota foi renovar o dela em dezembro. Pronto, tudo mudou. Agora tem uma fase intermediária lá no Humaitá e mais um ponto super legal: Mudaram dos nossos correios para o UPS e o passaporte sumiu. Ou seja, ficou no limbo: Nâo tem o anterior e nem o novo ! Anteontem, sexta feira, acharam o passaporte com o visto e ela foi pegar no Humaitá… ( o visto vale por 10 anos ) Descobri que n pessoas perderam viagens, etc.. porque não conseguiram pegar os seus passaportes ! Inacreditável !

  5. Bem, cá em PT temos que renovar o Cartão de Cidadão de 5 em 5 anos. Nada que me aborreça por aí além. Tiram a foto lá e tudo. Chato é quando vc está num mau dia e a foto sai horrorosa.
    Já em relação ao passaporte (tb válido por 5 anos), a última vez que fiz tb foi a mesma coisa: entreguei o antigo, tiraram a foto, as impressões digitais e, 3 dias depois fui buscar. Tb podia ir buscá-lo no mesmo dia, mas aí pagava mais €€.
    Em relação aos divórcios, já existe o chamado “divórcio na hora”, com muito menos burocracia. Mas, acho que não podem haver crianças ou bens envolvidos. Sobre isso não sei bem, pq vou fazer 15 anos de casada (via o jurássico mIRC), e não pretendo fazer uso dele 🙂

  6. O cidadão à mercê(êpa!) da estúpida burocracia estatal que aprimora velozmente a estratégia de tortura da cidadania brasileira; esse processo é simplesmente medieval.

  7. No seu tweet e link no Face sobre o CAT, eu reagi a um comentário de alguém que mensionou o colonizador em face da continuidade dos Cartórios no Brasil, enquanto o ex-colonizador, apesar de sua reconhecida tendência em manter tradições arreigadas, há muito que foi desmontando anacronismos burocráticos. Mas a burocracia tem entranhas nuances: Há um ano, meu passaporte estava no finzinho dos seus 10 anos de vigência; Marquei o processo de renovação no Consulado do Rio via net, lá apareci munido do dinheiro da taxa (não é nada barato), a carteira de identidade e com o quase expirado documento. Fiquei atrás de uma espécie de painel onde câmeras me fotografaram, aparelhos biométricos scanearam meus dedos, etc. Todos esses elementos cruzaram a Net em tempo real diretamente para os bancos de dados em Lisboa, que enviaram meu novo passaporte via Cedex. Recebi-o apenas 4 dias úteis após o procedimento no Consulado. Ainda surpreso pela eficiência e rapidez, logo me senti super contrariado porque a validade é de apenas 5 anos! Será que a burocracia considera que eu não posso viver mais dez anos?!!!

    Nunca perguntei o porquê e não tenho a intenção de perguntar.

    Bom fim de semana a todos

    • Nelsinho, acho que Portugal avançou muito em termos de derrubar a burocracia. Meu marido requereu e recebeu a cidadania portuguesa e depois que parou de usar o consulado no Brasil e passou a cuidar do processo em Lisboa, na Casa do Cidadão – aquele espaço que centraliza quase tudo que alguém possa precisar em termos de relacionamento com o governo – tudo correu bem rápido. Em pouco tempo ele tinha todos os documentos, incluindo o passaporte. Por outro lado, a minha papelada entalou. Estamos casados há 25 anos, mas é necessário que ele “refaça” o divórcio dele em Portugal, antes de poder “casar” comigo. Esse pedaço da lógica eu confesso que não entendi, apesar da explicação que o casamento e o divórcio são atos jurídicos e precisam de passar por um juiz português. Se ele passou a ser português depois de adulto, já casado comigo, não entendo esse raciocínio! Por outro lado, no meu divórcio eles não se interessaram!

      • Marise: É complicado mesmo. A minha filha caçula nascida em Porto Alegre e com dupla nacionalidade tratada tratada ainda em criança, registrou seu casamento também em Pt. O casamento durou pouco e, para conseguir pleno divórcio, teve de constituir advogado em Portugal e não foi tão rápido.

  8. Concordo com tudo e assino embaixo !! Mas da próxima almoça na Gruta de Santo Antônio atras da policia federal e pede um polvo na brasa !! Vc vai adorar!! Vai aliviar momentaneamente a ira justificada!! Bjs

  9. Se pelo menos ficássemos isentos de pagar a tal taxa no Banco como na renovação da carteira de motorista depois dos 65 anos… mas nem isso… eu também fiquei irritada ano passado quando fui renovar o meu porque não levei a certidão de casamento de mais de 40 anos atrás… imaginem só??? eu nem imaginava que precisava pois o nome e o estado civil continuam o mesmo desde o milênio passado e dos inúmeros passaportes anteriores… acho que em todas as renovações não me lembro de ter resolvido logo de primeira… sempre falta alguma coisinha… é irritante mesmo. Tinha que ser a cada 10 anos. Concordo com tudo que você escreveu.

  10. pedir toda a documentação, na Renovação do Passaporte, significa — implicitamente — que a Polícia Federal não reconhece um Passaporte (emitido por ela própria) como Documento de Identidade válido…

    Aaaaaaaargh!

  11. Só não concordo com a parte de durar 10 anos. Uma pessoa muda muito nesse tempo; tive problemas porque mudei o corte de cabelo (de cabelo curto para careca) e tive problemas. Imagine tentar explicar minha foto de 10 anos atrás nesse mundo paranoico.

    • por esta mesma lógica, vc tb teria que trocar a Carteira de Identidade (RG) a cada cinco anos
      (por favor, não dê esta idéia às otoridades, que periga adotarem… por enquanto, o RG não tem prazo de validade)

      Em todos os países civilizados, um passaporte é válido por 10 anos

      • Nossa, estaria perdida, pois uso a mesma carteira de identidade, primeira e única desde mil novecentos e antigamente, já perdi as contas, hahaha

      • pois meu primeiro passaporte tirado em 76 valia só por 2 anos. (na epoca precisava depositar 1000 dolares para viajar ao exterior)

Diga lá!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s