O som e a fúria

Assisti a entrevista de Marília Gabriela com o pastor Silas Malafaia, que está dando o que falar na internet. Há muito tempo não ouvia um discurso tão retrógrado e intolerante. Gosto de imaginar que progredimos como sociedade, e que já superamos certas barbaridades, mas a voz do pastor me remeteu à Idade Média. Ela é a mesma dos juízes do Santo Ofício, que usavam Deus e a Bíblia para justificar a ignorância e a violência. E fiquei me perguntando: para que entrevistar Silas Malafaia? Para que abrir espaço num canal supostamente laico para uma mente tão obscurantista?

Dá Ibope? Isso nem se discute. Eu mesma só assisti à entrevista depois de ver a sua repercussão na rede. Sob este aspecto, ela foi um retumbante sucesso. Mas será que este deve ser o único valor em consideração? Tenho minhas dúvidas. Não acho que uma boa audiência seja motivo justo para levar ao ar discursos de ódio.

Já dizia o Millôr: não se amplia a voz dos idiotas.

o O o

Paulo Ricardo Nunes é técnico de som cinematográfico, e me mandou um email muito interessante sobre o trabalho monumental que foi a produção de “Os miseráveis”. Confesso que nunca pensei muito sobre som em cinema, mesmo porque nunca pensei muito em som. Na época em que os meus amigos gastavam fortunas com equipamentos Marantz ou Macintosh, eu me contentava com um Sony que custava, ele todo, o preço de uma cápsula da Shure.

Evidentemente percebo quando o som de um filme está ruim, mas quando está bom, salvo óbvias exceções, acho que é assim mesmo que tem que ser; numa disputa de Oscars “normal”, sem musicais na parada, nem me arrisco a dar palpite sobre o possível vencedor da categoria.

O email do Paulo Ricardo chamou a minha atenção para o fato de que um bom som não nasce pronto, nem é presente dos deuses.

“O técnico de som responsável pelo som direto de ‘Os Miseráveis’ chama-se Simon Hayes. Ele e o supervisor de edição de música, Gerard McCann, concederam uma entrevista a Alistair McGhee para o site Audiomedia sobre as questões técnicas da produção e as soluções encontradas.

É importante mencionar que num filme tradicional, onde o som direto a ser gravado é geralmente o diálogo, algumas imperfeições podem existir. Na maioria das vezes, elas são corrigidas na etapa de pós-produção. Quando se grava um canto, porém, são necessários muitos cuidados a mais: acústica perfeita, microfones próprios e muito ensaio.

No caso de ‘Os miseráveis’, o diretor Tom Hooper deixou que a decisão de gravar as cenas de rua em exteriores ou em estúdio ficasse nas mãos de Simon Hayes. Ele optou por gravar em estúdio, pois as cenas seriam longas e a ruidosa e moderna Londres não oferece condições adequadas. O único estúdio grande o suficiente para comportar os gigantescos cenários seria Pinewood, onde são feitos os filmes de 007, mas que tem péssimas condições para o  som. Por sorte Pinewood estava finalizando um novo estúdio, o Richard Attenborough.

Os cenários próximos à câmera foram construídos com materiais verdadeiros, para manter a acústica original de uma rua. Nas patas dos cavalos, porém, foram colocadas sapatas de borracha, para que o barulho da sua marcha não atrapalhasse as gravações.

Máquinas de vento e de chuva foram rearquitetadas de forma a não gerar nenhum ruído. Material emborrachado foi colocado em todos os telhados para que as gotas caíssem em silêncio.

A voz do elenco foi gravada com dois tipos de microfones: o primeiro (e mais importante) o tradicional microfone aéreo preso a uma vara (boom), o segundo um microfone preso ao figurino. Quanto a esses segundos microfones, depois de minuciosos testes de modelo e de posicionamento, chegou-se à conclusão de que deveriam ficar no lado de fora das roupas, onde captariam o som sem interferência dos trajes. Retalhos dos tecidos foram aplicados sobre os microfones para escondê-los. Essa foi uma boa solução para os planos abertos, mas não funcionou suficientemente bem nos planos médios. Resultado: eles foram apagados na pós-produção! Só desses microfones foram usadas mais de 25 unidades.

A equipe do técnico de som Simon Hayes era composta por sete pessoas. Normalmente são três. Dois pianistas se revezavam tocando ao vivo as melodias de base para que o elenco cantasse junto. Por sua vez, o elenco usava um ponto eletrônico onde podia escutar a melodia do piano. Cerca de 75 desses pontos eletrônicos foram usados em uma das tomadas. Do lado de fora, num caminhão isolado, havia mais uma equipe com três computadores gerenciando o som das vozes e do piano, que também ficava lá, prontos para, a qualquer momento, fazer um playback do que havia sido gravado.

Foram centenas de metros de cabos, dezenas de radio frequências dos microfones sem fio, um mínimo de 15 horas de trabalho diário. Essa foi a maior produção de som para um longa metragem jamais vista.”

 (O Globo, Segundo Caderno, 7.2.2013)

Anúncios

49 respostas em “O som e a fúria

  1. Nunca tinha ouvido falar de homofônico. O que é o contrário ? Polifônico ? Heterofônico ? Fui procurar no novo pai dos burros, Google, e não encontrei nada ! ( até pouco tempo o pai dos burros era o dicionário, mas com o avanço da tecnologia… )

  2. Liberdade de expressão é isso. Ele pode opinar e você também. Me admira pessoas que viveram 1964 quererem de volta a censura. Não existe censura do bem.

    • Concordo com seu ponto de vista. Ja fui ameaçado de “perder negócios” por “ofender” a família e amigos da jornalista… Viva a China! Ops Brazil.

  3. No outro dia fui ver um programa X e na passagem de um canal para o outro, acabei vendo o tal SM.
    Ele, simpaticamente, é claro, estava explicando que cada vez mais há pessoas que não leem a biblia e simplesmente saem replicando coisas que ouviram falar.
    E que isso é um absurdo e tal. Concordei plenamente….
    Mas aí, o que veio em seguida ?
    Ele dizendo que vai ajudar esta turma que não tem tempo para ler a biblia.
    Como vai fazer isso ? Ráráá ! Com a sua nova publicação: A Biblia explicadinha e descomplicada !
    Achei divertidíssimo. Não perde a chance de oferecer um produto aqui ou outro ali !

  4. Com muita facilidade percebemos uma tendência maliciosa de alguns “formadores” de opinião tentar ridicularizar Pastores ou qualquer um que vá de encontro com a opinião da minoria homossexual. Vejo ainda que o debate esta aberto e como evangélico sou criticado e tenho o direito de criticar. Homossexuais não precisam de lei especifica pois não fazem parte de uma classe especial de pessoas por dar o anus ou não gostarem de pênis. Continuo convicto de que casamento somente e casamento entre macho e fêmea e que um casal de homens NAO tem condições de educar uma criança com o equilíbrio de um homem e uma mulher. O Brasil não e homofônico, evangélicos não são homofônicos eu não sou homofônico apenas um cristão que aceita opiniões contrarias a minha e gostaria que minha opinião fosse respeitada. Prezada Jornalista, limpe sua boca ao falar de um homem honrado como o Sr. Silas Lima Malafaia, intolerante esta sendo a Senhora que não aceita ponto de vista contrario e ataca alguém que esta discutindo um tema de tamanha relevância. Viva a liberdade de expressão Francesa! Viva a Bíblia, Viva a família tradicional a saber: MACHO E FÊMEA. Tenha uma boa noite.

    • Homofônico (sic)? Evangélicos convictos são exclusivamente ‘homofônicos’, pois só repetem a mesma ladainha

      Felizmente, a sociedade é Polifônica

      • Desculpe o erro pois foi o IPad que automaticamente e equiocadamente corrigiu a digitação ( homofobico x omofobico )

        • e continua ‘equiocado’ (sic novamente) muito mais do quê imagina: etimologicamente, o neologismo ‘homofóbico’ (proparoxítono acentuado), a rigor, significa ‘aversão a si mesmo, ao que lhe é semelhante’

          • “Sim, estou convencido de que todos os seres humanos são homossexuais; estou tão convencido disso que me é difícil entender que alguém possa ter outra opinião. O ser humano gosta primeiro de si mesmo; ama a si mesmo com todas as eventualidades da paixão, procura satisfazer todos os seus apetites segundo sua natureza e se vê desde logo submetido à paixão de seu próprio sexo. Não pode ser de outro modo, e todo exame imparcial de uma pessoa qualquer prova isso. Por conseguinte, a questão não é: ‘A homossexualidade é uma exceção, uma perversão? ’ Não é isso o que está em discussão mas, antes, por que é tão difícil de considerar, de julgar, de discutir sem preconceitos esse fenômeno da paixão pelo próprio sexo? E a seguir, como é que, apesar de sua predisposição para a homossexualidade, o ser humano consegue sentir uma inclinação pelo outro sexo?”
            George Groddeck in O Livro dIsso, carta 27

    • (não iria abordar os demais tópicos, mas uma notícia recente merece o devido destaque)
      Surpreendentemente, de onde menos se esperava, surge uma luminar declaração:

      O ministro do Vaticano para a Família, monsenhor Vincenzo Paglia, encorajou o reconhecimento de direitos civis de uniões fora do casamento, inclusive entre pessoas do mesmo sexo.

      Corretíssimo, pois ‘Casamento’, ou melhor ‘Matrimônio’ — assim como o Batismo, Crisma, Eucaristia etc., no caso Católico — é um dos Sacramentos Religiosos.

      E toda e qualquer Igreja ou Religião tem todo o Direito de exigir AOS SEUS FIÉIS (e a estes, exclusivamente) os requisitos necessários, ou listar condições impeditivas, para quem quer submeter-se ao Ritual Religioso de sua Fé.

      Mas a ‘União Civil’ de Pessoas Adultas e Consentintes, legalizando Direitos (entre eles, o de Bens, Propriedades, Dependência em Seguros, Pensão, Herança etc.) de casais que vivem juntos, é um atributo laico da Legislação Civil, que independe do ritual de ‘Casar na Igreja’.

      Como, cristalinamente expôs o monsehor Paglia, numa atitude que deveria ser copiada por todas as demais Igrejas e Religiões.

      • No mesmo comunicado, o Vaticano reafirma que continuará celebrando Casamentos Religiosos apenas Heterossexuais, o que é — perfeitamente — sua prerrogativa. Assim como a Igreja Católica tampouco celebra o Casamento Religioso, ainda que Heterossexual, se um dos nubentes for Divorciado (nem sei se ainda é assim, ou se já se adequaram à realidade da Sociedade Civil)

      • Ora ora, essa nova orientação do Vaticano é exatamente o que a vasta maioria dos cristãos (Silas Malafaia inclusive – salvo engano meu) propõe: união civil de homossexuais, sim; chamar esse tipo de união de casamento, não – assim como não considerar “casamento” uma possível união entre um ser humano e um cachorro, ou entre mais de duas pessoas… Na França, já existe união civil homossexual há tempos. Há manifestação em Paris de quase um milhão de pessoas (milhares de homossexuais inclusive), mês passado, foi justamente contra a equiparação de coisas totalmente distintas!!

    • Rômulo Guerra? É mesmo Vossa Excelência? Seja lá quem seja e for, os modos de V. Excel tratar dona Cora, dizendo pra ela limpar a boca não foram bem recebidos pelos leitores de este blog. Que modos são esses? Me responda, por favor, onde foi que o senhor bebeu dessa? Está com a pressão alta? Está muito exaltado? E a expressão “dar o anus” utilizada por Vossa Excelência significa exatamente o que? Poderia elucidar para nós este importante detalhe?

      Essa guerra santa…acaba que fica ruim para os negócios.

      • V. Exa eu? Obrigado pelo título mas não o mereço nem o possuo nem pretendo possuir. Em relação ao comentário você quer que eu desenhe os significados das suas duvidas?

        • Precisa desenhar não, foi só pra avaliar até onde ia o tamanho de Vosso cretinismo! Vossa Excelência é o leiloeiro ou é somente um homônimo (não vá se ofender antes de consultar o dicionário) dele?

          • “Essa guerra santa…acaba que fica ruim para os negócios”. O que isso significa? intolerância ? Ameaça? Quer dizer se eu for o sujeito o tal leiloeiro o mesmo seria prejudicado nos negocios(SIC) por ser único contrario ao comentário da sobre alguém que se admira? Ou você esta ameaçando alguém que pode se expressar?

          • “Quando baixa a maré é que a gente vê quem estava nadando pelado”, dizia o investidor Warren Buffett para os perigos de comprar ações de empresas sem futuro, cujos preços subiam apenas porque a maré alta levanta todos os barcos. Pois bem, em meio à maior crise financeira da história moderna, sabemos agora que os mercados se tornaram colônias de nudistas. Muita gente nadando pelada na maré alta da liquidez global. E agora, em plena guerra mundial por empregos, a frustrante inapetência da socialdemocracia por reformas só piora as coisas.

          • Finalmente, ou Vossa Excelência pede desculpas à dona Cora e a todos os seus , ora, indignados admiradores, ou eu não vou mais dialogar com o senhor. Isso é uma ameaça!

          • Cora, peca desculpas a comunidade evangélica pelo que destaquei do seu infeliz texto!
            “retrógrado e intolerante”
            “a voz do pastor me remeteu à Idade Média”
            “ignorância e a violência”
            “mente tão obscurantista”
            “discursos de ódio”
            “idiotas”

          • Viva a liberdade de expressão! Viva o casamento heterossexual ! Viva a liberdade de imprensa! Viva o Caco Lizard! Viva Jesus! Viva a França! Viva Silas malafaia! Viva cora! Viva a evangelicofobia! evangelicofobia, Tem isso? Posso falar isso? Ofendi algum irmão evangélico? Posso contradizer algum evangélico, skatista, pagodeiro, jornalista ou funkeiro e após isso por imposição e ameaça por qualquer motivo que seja “pedir desculpas???? Valeu o debate, mas jogou sujo Hein caco.

      • (suspeitíssimo falso confronto entre dois desconhecidos paraquedistas, que jamais deram as caras aqui, numa orquestrada ‘troca de gentilezas’ auto-promoventes)

        • Pelo que li o blog e um clube fechado para poucos “cultos”. Pára-quedistas que jamais deram as caras aqui. Boa definição para quem se manifesta contrario ao comentário ofensivo ao representante de comunidade evangélica. Além disso saiba que o RJ e o Brasil mudaram, essa balela de pseudos formadores de opinião do Leblon esta acabando, a cultura chegou na baixada FLUMINENSE, no zona oeste, no Nordeste Brasileiro e nao será a minoria homosexual com seus megafones jornalistas que vão impedir que outras fontes de opinião sejam ouvidas. NAO AO CASAMENTO HOMOSEXUAL NAO A ADOÇÃO DE CRIANÇAS POR CASAL HOMOSSEXUAL, NAO AO ABORTO, NAO A LIBERAÇÃO DAS DROGAS. Os vossos apartamentos estão a venda e nos evangélicos estamos comprando, a vista com dinheiro de muito trabalho! Há … há … há.

          • Me inclua fora dessa camarada. Sou paraquedista mas não tenho nada a ver com o Guerra nem com essa cruzada que se anuncia. Muito pelo contrário, amo ambos, e os dois e todos os outros.

          • Tem mais um detalhe, acabou a era dos formadores de opiniao do charuto, do whisky e do Jardim Botanico(plim plim). E para quem ao sabe uma quente de primeiríssima mão: a rede CNT inteira agora e evangélica! O Ap. Waldemiro Santiago comprou 100% dos direitos da rede. Hi hi hi, Glorias a Jesus!

        • Jornalista Tom Taborda, dono de um talento incontestável pra procurar cabelo em ovo. Tom comete frases como o bardo Ribamar comete versos. Essa é de sua insuspeitíssima lavra: “Status é comprar aquilo q ñ precisa, c/ o dinheiro q vc ñ tem, p/exibir p/ gente q vc ñ gosta, aquilo que vc não é.”

          • Esta frase, a mim atribuída desde que a enviei para a Rosana Herman e dali repercutiu, infelizmente não é de minha autoria (ou lavra); o que não me impede de concordar integralmente com a arrasadora definição proposta

    • Pessoas como este senhor Rômulo sentem e vêem tudo através de um filtro obscurantista. Não há nada que os impeça ou deixe oportunidade para enxergarem a realidade de fato, por mais tecnologia e informação que se lhes ofereça. Sinto dizer, mas a Natureza não está nem aí para o que pensem ou falem, passando ao largo das idiossincrasias humanas. Como se comportamentos atrelados a zonas erógenas justificassem classificar pessoas como piores ou melhores. O fato do Sr. Rômulo não fornecer seu orifício anal, não lhe autoriza a defecar regras ou se achar superior.

      • Fala difícil Hein André… Filtro do obscurantismo? Negativo! Enxergo com os olhos da democracia e da liberdade de expressão.

    • Acabei de perceber que a verdade em relação a entrevista com o Silas é que independentemente do que ele viesse a falar as pessoas iriam xingar e quando o cara consegue defender de forma muito correta suas teses as pessoas fingem que ele disse coisas nada haver! Vamos acordar gente, pra chegar num patamar de um pastor como esse vocês tem que saber muito, estudar muito!
      Sou católico, mas não sou burro, burro são aqueles que apenas seguem o que os outros dizem para parecer mais inteligentes e nesse mundo só crescem as pessoas espertas como esse cara!!!

    • penso que vc poderia expor sua opiniao sem ser tão deselegante com a dona deste blog. Nao ha nada de eraado em ter opinioes diversas, mas coloca-las de forma agressiva não denota caridade com o proximo. Imagino que o senhor le muito a bliblia e deve saber o verdadeiro significado da caridade, como disse Paulo em sua carta aos Corintios “O amor é paciente, é benigno, o amor não arde em ciúmes, não se ufana, não se ensoberbece, NAO SE CONDUZ INCOVENIENTEMENTE, não procura seus interesses, não se exaspera, não se ressente do mal; não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta…” obviamente creio que o senhor sabe que Paulo nao falava de um amor entre homem e mulher e sim do amor ao proximo. Coloquei amor, em algumas biblias usam a palavra caridade, mas a tradução do original em aramaico a palavra usada é amor. Sei pq falo o idioma e ja li e reli a biblia varias vezes no seu original. e por falar em conhecimentos sobre os ensinamentos biblicos, o senhor alega que é contra homessexuais pq esta na Biblia, certo? Vejamos , sera mesmo que o senhor segue a Biblia corretamente ou somente a parte que é do seu interesse (contra os homessexuais)? Sim, a Biblia contem as normas para alimentação, os judeus e mulçumanos costumam seguir, pq ex nao comer carne de porco, a comida chamada de kosher entre os judeus, nao se mistura leite ocm carne, nao se pode p ex comer camarao, ha a maneira correta de abater o animal para que a carne nao se torne impura. O senhor tem filhos? eles foram circuncisados como Abraao fez com o seu? esta na Biblia, espero que o senhor como fiel seguidor nao tenha esquecido esta parte. E para finalizar segue um link com um video sobre mais alguns preceitos,TODOS RETIRADOS DA BIBLIA que eu tenho minhas duvidas se o senhor respeita.

      apensas pense, seguir a Biblia somente nas partes que sao do seu interesse é ser um bom cristão? veja eu respeito sua escolha de religiao e suas opinioes, o q questiono é a logica de aqgir de uma forma baseado na Biblia, mas deixar de seguir varios preceitos que tb estão neste mesmo livro por conveniencia, por nao caberem na vida que queremos ter,me soa estranho. Nao se acredita em Deus pela metade ou só qdo nos é conveniente.

  5. Não suporto estes religiosos fanáticos. O fanatismo leva à loucura. A Alemanha foi levada à loucura por causa de um maluco que levou no seu povo ao fanatismo e deu no que deu… um horror…
    O que aprecio aqui é a liberdade religiosa que temos no nosso país. No livrinho “minutos de sabedoria” de Carlos Torres Pastorino tem uma página que diz: “Acate com respeito Todas as religiões. Cada homem tem o direito de escolher o caminho que prefere. Respeite a liberdade de crença dos outros, tanto quanto aprecia que respeitem a sua. Não discuta nem procure tirar ninguém do caminho em que se acha, a não ser que seja procurado para isso. Respeite para ser respeitado.” e é esse respeito que algumas pessoas não tem.
    Há alguns anos li uma entrevista do Leonardo Boff com o Dalai Lama onde ele perguntou qual a religião que ele considera melhor e o Dalai Lama respondeu que a religião melhor é aquela em que você encontra Deus em seu coração se tornando uma pessoa melhor, é onde você se sente bem consigo mesmo. Não são exatamente essas palavras, mas é o que me lembro de ter lido e gostei muito, pois é assim que penso a respeito de religião. Tenho a minha em que me sinto bem e gosto de ser respeitada como também respeito todas, desde que não ultrapassem os limites do bom senso. Religiões cheias de preconceitos pararam no tempo e não evoluiram e não sei como tem gente que acha isso certo… mas…

  6. O Holocausco começou assim. Um sujeito, orador convincente, carismático, aproveita-se do povo incauto que o segue, acreditando na superioridade de uma classe de pessoas em detrimento doutra, por ele considerado inferior. Os argumentos científicos do nazismo eram completamente equivocados. Deu no que deu. E pelo jeito corremos o risco de ver isso se repetir. Estamos, lentamente, voltando na História.

    • Holocausto e Nazismo por ser contrario ao casamento de homem com homem e mulher com mulher? Exacerbado seu comentário.
      Ademais, quer dizer que 22,2% da população Brasileira e formada por gente ignorante e desprovido de cautela? Poupe-me desse discurso 1980 que descrevia evangélicos como gente de roupa rota e sub-empregado. Hoje seu patrão pode ser um evangélico e em pouco tempo seremos maioria nesse pais e teremos Predsidentes da Republica evangélicos. Pronto falei! So peco por favor nao tire meus negocios!!!!

  7. Além do caráter retrógrado e intolerante destes ‘religiosos’, eles praticam um conveniente ‘bufê bíblico’, pinçando apenas as citações que sustentam suas intolerâncias e condenações. Mas propositadamente ignorando outros preceitos similarmente condenatórios.

    Existe um genial e já clássico texto apócrifo que circula na Internet, seria uma carta-de-ouvinte para a rádio-evangelista/fundamentalista americana, Laura Schlessinger:
    http://www.positiveatheism.org/writ/drlaura.htm

    E, para mim, o pior de tudo: se dizem ‘cristãos’, seguidores de Jesus Cristo que, em inúmeras passagens, revela seu caráter revolucionariamente tolerante:
    – os impostos a César
    – Maria Madalena, uma adúltera/prostituta condenada à morte por lapidação
    – a literal parábola do “Bom Samaritano” (o povo mais odiado na época)
    – a curiosíssima passagem em Mateus 19:12 (“Alguns são eunucos porque nasceram assim; outros foram feitos assim pelos homens; outros ainda se fizeram eunucos por causa do Reino dos céus. Quem puder aceitar isso, aceite”), onde ‘eunucos’ pode se aplicar a homossexuais, transgêneros, ou assexuados

  8. Ih… Mas mesmo com seu tweet sobre o assunto não me interessei, em nada, em assistir a este senhor. Mas, mesmo sem assistí-lo, reconheço, por ser antiga, sua fala e proponho, para rebater os maus fluidos, o livro “Sexo, Desvio e Danação”, editado pela Zahar.
    Só vou poder ver “Os Miseráveis” depois do dia 28 :-/ talvez seja uma boa ocasião para reler o livro. Foi leitura de adolescência.

  9. Eu também não entendo a idéia de divulgar ainda mais as idéias medievais desse senhor. Vi no face da Laura a quantidade de crentes irados, achando que o cara está certo. Acho que tem muita gente bacana que dá audiência, não precisa dessa apelação 😦
    Quanto a Les Miserables, também não entendo nada de sonorização, embora tenha trabalhado em gravadora e em tv, mas continuo encantada pelo filme 😉

Diga lá!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s