Não saia de casa sem ele

Quando falamos em “compras coletivas”, logo nos vêm à cabeça sites como o Groupon ou o Peixe Urbano, em que várias pessoas se juntam para garantir um mínimo de vendas que permita ao comerciante oferecer, a todos, um bom desconto. Mas, nos últimos tempos, quando penso em “compras coletivas”, o que me vem à cabeça, imediatamente, é o Facebook, onde tenho vivido a curiosa experiência de dividir com dezenas de amigos a aventura das compras. Sei que é um uso equivocado do termo, já que a compra é minha, mas como a palpitagem é coletiva, fica valendo.

Tudo começou no primeiro semestre desse ano, quando a máquina de lavar lá de casa quebrou. Era uma máquina que já tinha passado por tantos consertos que, por ocasião do último deles, o técnico recomendara, com a maior franqueza, a compra de uma nova na próxima emergência. Acatei pois o conselho e fui para a internet, minha primeira parada quando se trata de eletrodomésticos.

Só que, dessa vez, não adiantou nada. Além da quantidade de marcas e da profusão de modelos, máquinas de lavar têm detalhes como alimentação frontal ou pelo topo, capacidade para muitos ou poucos litros de água, muitos ou poucos quilos de roupa, ciclos assim ou assado; sem falar que podem, ou não, exercer a dupla função de secadoras. A internet só serviu para me deixar ainda mais confusa.

Lamentei o problema no Facebook, que, das comunidades que frequento, é a minha favorita para discutir assuntos domésticos (o Twitter não oferece espaço suficiente para se entrar em detalhes, o Linkedin é profissional, o Instagram, contemplativo). E a resposta foi sensacional: em dois dias, não só eu já sabia tudo a respeito de lavadoras, como tinha quase 300 comentários de pessoas que haviam passado pela mesma angústia. As máquinas de lavar e suas idiossincrasias foram discutidas à exaustão naquele post.

Estava resolvido o meu problema: bastava tabular as respostas para chegar o mais perto possível da perfeição eletrodoméstica. Segui as recomendações dos amigos, evitei as armadilhas, comprei a máquina e temos sido muito felizes juntas. O mais divertido é que, ao longo do processo, várias pessoas que tinham as mesmas dúvidas que eu pegaram carona na discussão. Mais um pouco e teríamos nos unido para comprar a lavadora que queríamos no atacado, diretamente do fabricante — mas não duvido que isso aconteça em breve através de um aplicativo de vendas coletivas. Se é que já não acontece.

Desde então, não compro mais nada para casa sem pedir a opinião da minha turma. Já recorri ao Facebook para a compra de um sofá — assunto bem mais delicado, por causa da diversidade de estilos, tamanhos e preços — e de um aspirador de pó. No caso do sofá, cheguei ao que eu queria através da indicação de dois amigos — e, de quebra, descobri um blog paulista, Casa de Valentina (casadevalentina.com.br), que é um sonho para quem está montando casa ou quer mudar a decoração.

Mantido por Lucila Zahran Turqueto desde 2008 (até agora não entendi como não ouvi falar dele antes!) o Casa de Valentina é, atualmente, bem mais do que um blog; é um autêntico catálogo de profissionais, estilos e produtos, que cobre todos os elementos de que uma casa precisa, de cozinhas a porta-retratos. Ainda que a maioria das lojas recomendadas fique em São Paulo, ele é ótima inspiração para qualquer um que procure novidades para o lar.

A busca aos aspiradores de pó foi mais fácil. Se você está à procura de um, aprenda o básico: as expressões mágicas são “sem coletores descartáveis” (ou seja, aqueles saquinhos que a gente nunca encontra depois para repor) e “com filtros HEPA” (de High Efficiency Particulate Air, algo fundamental para evitar a propagação de bactérias, vírus e ácaros). Querem ver que discussão interessante? Confiram em on.fb.me/1dvTPZN.

E tanta gente por aí achando que o Facebook só serve para postar fotos das crianças e jogar Candy Crush…
(O Globo, Economia, 14.12.2013)

Anúncios

8 respostas em “Não saia de casa sem ele

  1. Adorei! Acho o Facebook um espaço muito bom para partilhar assuntos úteis. Depois do seu artigo, melhorou muito no meu conceito. Ótimo – bom saber!

  2. Ainda assim esse treco não me seduz, tenho quizila com esse faisse, mas entendo o seu modo de o achar útil: opiniões, palpites, sugestões, isso tudo é bom.
    Enfim, estou considerando sua recomendação, no pilates também o studio tem uma página, falam e refalam, mas…

    • Comadre, o Facebook é apenas o que você quiser que ele seja. Você só verá as postagens de quem quiser, e só te verão as pessoas em quem você fizer gosto. É só uma questão (bem fácil, aliás) de estabelecer as configurações de privacidade, mais nada.

      Tem propaganda? Tem, mas isso tem em toda parte. A interface é feia? Com certeza, mas não é assim tão pior do que a maioria das interfaces que a gente encontra online.

      Há quem acuse o Facebook de querer virar a internet propriamente dita, isto é, uma espécie de AOL, em que as pessoas ficariam fechadas feito pássaros na gaiola; mas isso é uma besteira sem tamanho, porque só fica preso quem quer quando tem a chave da porta na mão. As pessoas que acham que a internet se resume ao Facebook, se é que as há, só não têm interesse pelo resto, e o problema é delas.

      Eu acho o Facebook muito divertido e, sim, muito útil também.

      • exatamente o que eu penso, cora. minha irmã, uma mulher inteligente como a matilda, também tem essa ziquizira com o fb, mas ainda vou convencê-la, e usando seus argumentos. a única coisa que recomendo a todos é nunca chamá-lo de “face”, sei lá, parece uma intimidade forçada. “meu face”, então… ;¬)
        []’s

  3. Oi, Cora!
    A leitura de suas crônicas é sempre um prazer! É muito bom ler um artigo seu logo pela manhã: o domingo já começa bem!
    Acompanho você (sou sua seguidora) pelo Facebook e participei de suas compras descritas acima. Confesso-lhe que, pelo jeito, minha casa vai acabar ficando igual a sua… Rsrsrs.
    Agradeço-lhe mais uma vez e saiba que faço parte do seu fã-clube (só falta a carteirinha).
    Um abraço forte,

  4. Olá, Cora
    O link não abriu. Costumo olhar as avaliações do Buscapé e do Reclame aqui. Para ferramentas (sim, sou apaixonadas por elas) busco os reviews da Amazon. Como posso fazer parte desse grupo?
    Um grande abraço.
    Leo

Diga lá!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s