Sobre uns sucedidos no FB

Virou moda falar mal da imprensa, detonar os jornais e as emissoras de televisão, achar que tudo o que publicamos é fruto de interesses escusos. Informação confiável só a de “movimentos sociais”, blogueiros chapa branca ou veículos a soldo do governo.

Virou moda também criticar jornalista por ganhar salário, como se trabalhar por dinheiro não fosse o que, em última análise, fazemos todos, independentemente da profissão e do grau de satisfação que tenhamos (ou não) com o nosso trabalho.

Então tá.

Se as críticas ao Globo fossem feitas por quem LÊ o jornal, eu começaria a me preocupar. Mas, pelo que tenho visto consistentemente, desde que a Mídia Ninja virou o paradigma do bom jornalismo (volto a isso), os reis do mimimi simplesmente não sabem do que estão falando. Confundem o jornal e a emissora, inventam, repetem besteiras.

Agora mesmo, em seguida ao post em que compartilho a excelente coluna do Pedro Dória, encontrei comentários que provam isso sem dificuldade:

— Anta #1: “E os índios e a briga com a bancada ruralista, a Globo finge q não vê.” Não vou nem me dar ao trabalho de fazer grandes levantamentos do que já saiu na Globo e no Globo; basta lembrar o POSTER do Sebastião Salgado que saiu na capa do domingo retrasado ilustrando a sensacional matéria da Miriam Leitão sobre os índios Aiwá. Foram QUATRO PÁGINAS naquele domingo, mais outras tantas ao longo da semana.

— Anta #2: “Alguém ai sabe me dizer quantas vezes saiu uma nota, uma notinha que seja de rodapé, contra o gov. Cabral no “o globo” nos últimos 7 anos? Não?! Não se preocupe… só Cora Ronai sabe…” Cora Rónai, por acaso, perdeu a conta do número de vezes em que se manifestou contra o governo Cabral; e é apenas uma parte ínfima do jornal.

— Anta #3: “Informação fabricada e “moldada” à conveniência de quem paga mais, ou à conveniência de quem governa” Ahã, claro: trabalhamos todos com planilhas abertas nos computadores para saber quem pagou mais e o que interessa ao governo. “Olhaí, galera, vamos escrever bastante sobre o mensalão porque é da conveniência do Lula… oops.”

E por aí vai.

Eu me orgulho de ser uma criatura bastante paciente, mas ando de saco cheio desse tipo de acusação tosca. E ando de saco ainda mais cheio de quem se dá ao trabalho de vir à MINHA timeline para detonar o MEU trabalho e os MEUS colegas.

Isso não é DEMOCRACIA; isso é FALTA DE EDUCAÇÃO.

Quer falar mal do Globo, quer acabar com os jornalistas? Vá em frente, use a SUA página à vontade.

Quanto à Mídia Ninja: Mídia Ninja não é jornalismo. É relações públicas, um ramo da propaganda. Os meninos vão às manifestações não para cobri-las, mas para divulgá-las. Nada contra, há público para tudo. Mas o que eles fazem é release ao vivo: não mostram policiais sendo provocados nem recebendo xixi na cara, só mostram soldado batendo. Não mostram quebra-quebra, só mostram a reação da polícia ao quebra-quebra. Depois dizem que o seu material “não é editado”. OK.

Finalmente, lembro ao distinto público que

BLOCK É VIDA, BLOCK É SAÚDE.

Anúncios

14 respostas em “Sobre uns sucedidos no FB

  1. a ditadura gerou muitos filhotes, de direita e de esquerda, e eles, por não terem sido, como deveriam, castrados, continuam reproduzindo-se burramente, sobretudo repetindo burramente os mesmos velhos motes de sempre. um horror.

    é de revirar o estômago ouvir, nos dias de hoje, aquela conversinha de esquerdinha contra a burguesia e vice-versa. pior ainda é ler essas coisas em comentários teclados com um ou dois dedinhos e nenhum neurônio, nenhuma noção, por parte do autor incapacitado.

    triste.

    quando topo com um desses, sempre me lembro do cheiro que exalava uma molecada que, certa noite, ocupava o mesmo vagão do metrô em que eu voltava da escola para casa. essa molecada entrou no vagão na estação da Sé, onde haviam ido participar do primeiro show em memória de Raul Seixas. entre bêbados e drogados, todos cheiravam muito mal, e gritavam para ninguém, para o além, frases de efeito contra “o sistema”.

    gente que critica “o sistema”, pra mim, precisa de, no mínimo, coerência. essa conversa de esquerdinha tomado pelo efeito de entorpecente clamando contra “o sistema” e contra “a burguesia”, mas calçando o tênis da moda, vestindo roupa de grife, e vagabundeando enquanto alguém sustenta seus vícios e ideologias de fachada, pra mim, não cheira nada bem.

    digo o mesmo a respeito dessa gente que tem prazer em cutucar essa ou aquela empresa por escolha ideológica de fachada, só para chamar a atenção, sem perceber que o foco recai mesmo é sobre sua hipocrisia e pouca inteligência.

    acho torto.

    enfim…

    cada um com suas bobeiras.

    eu, inclusive.

    está certíssima. BLOCK É VIDA, BLOCK É SAÚDE.

  2. “…ando de saco cheio…” Eu também ando de saco cheio dessa gentinha que vem pra porta da minha casa – r. Pinheiro Machado – quebrar tudo e fazer arruaça… Isso não é política; isso é vandalismo de gente SEM EDUCAÇÃO. Já que esse “carinha” disse que “…só Cora Ronai sabe…”, pelo menos ele se dá ao trabalho de ler a Cora Ronai. Ao menos isso! Poderia se dar ao trabalho de ler estes comentários aqui, “pegar o boné” dele e ir à luta, se educar, aprender a ler e a fazer política. Porque, por enquanto estão fazendo é depredação dos bens públicos.

  3. Tempos ímpares, são estes nossos tempos, Cora. Antigamente os intelectuais, pensadores, políticos, jornalistas de opinião, degladivam-se em páginas de pequenos jornais, em folhas de manifesto, ou reunidos em tertúlias. Os insultos, difamações, destrutivas e infames campanhas eram comuns, mas num pequeno universo. Agora, populações inteiras o fazem, numa dimensão jamais imaginada e de forma até letal – ver os suicídios diretamente causados por campanhas de desmoralização pessoal, agora chamadas de bullying.
    Eu reservo-me o direito de não ler, de não circular no FB a não ser por alguma razão especial e sempre usando respirador individual para evitar o mau cheiro no momento de destampar. Infelizmente você não tem essa prerrogativa e, naturalmente, por força do ofício, expõem-se generosamente a peito aberto. No trabalho, como no dia-a-dia, pego-me cada vez mais contente por estar no ocaso da vida.

      • Pois eu agradeço todos os dias por ter tomado a decisão de não ter filhos. Se tivesse tido, pela idade, o infelizinho teria que andar com esses ranhentos malcriados aí. Não gosto nem de pensar.

        • ceci, tenho 4 filhos. nenhum foi a nenhuma manifestação porque trabalham. mas, mais que isso, eu sempre disse a eles que eu já tinha ido a passeatas (velho, eu, não?) para exigir o direito de votar, nunca iria a uma para pedir o afastamento de alguém que foi eleito democraticamente, mesmo não tendo votado nele e não gostando nada do seu jeito. disse mais: se me impedirem novamente de votar, me chamem que vou segurar bandeira, gritar, exigir, mas sem xingar a polícia porque correr tá difícil. ;¬)

          []’s

  4. Adoro sua frase “BLOCK É VIDA, BLOCK É SAÚDE”. Depois que comecei a colocá-la em prática meu humor melhorou muito. Existem pessoas cujas cabeças não servem nem como suporte de chapéus.

  5. Cuidado com esse negócio de BLOCK É VIDA, BLOCK É SAÚDE, pode parecer incitação Block. E os caras do BLOCK não simpatizam muito a Globo.
    É desonesto atacar ao público que não aceita o tipo de jornalismo sujo, seletivo e tendencioso praticado pela espúria Veja.

    • os caes ladram ,a caravana passa.ignorar ainda é a melhor coisa a se fazer mas, gostei do seu desabafo porque esse pessoalzinho tá contaminando alguns pseudo intelectuais.

  6. Cora acho que a Mídia Ninja é jornalismo sim, alternativo. Assisto suas transmissões e eles mostram inúmeras vezes todas os ataques aos covardes PMS também. Mostram e criticam o vandalismo, quebras de banco etc. Pra mim a mídia tradicional não pode de forma alguma ser menosprezada mas que ela omite vergonhosamente, fatos extremamente relevantes, omite. Inúmeras ocorrências passam num digníssimo branco, tipo vexame. Pra mim é pouco importante se a mídia ninja leva o carimbo de jornalismo, ou não. O que vale é que foi, e está sendo ela ( e não a mídia tradicional) que está acordando a consciência política dos adormecidos jovens.
    Abraço
    kk

Diga lá!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s