Incompetência olímpica

Ao contrário de todo mundo, acho que ter sido escolhida sede das Olimpíadas foi uma das piores coisas que podiam ter acontecido ao Rio. Junte-se a isso a famigerada Copa, e a desgraça está feita. Antes que me atirem mais pedras do que provavelmente já estarão atirando depois dessas duas primeiras frases, esclareço que não tenho nada contra as Olimpíadas nem contra a Copa como espetáculos, muito antes pelo contrário. Acho os dois eventos bonitos e simbólicos e fico fascinada com a mistura de gentes que proporcionam. Minha implicância é com a corrupção abissal que as cerca e com a sua realização no Brasil — sobretudo, no Rio de Janeiro. Não duvido que tanto Copa quanto Olimpíadas corram lindamente: somos os reis do jeitinho, e com um superfaturamento aqui e uma enganação ali, teremos (quase) tudo pronto a tempo. Se não forem assaltados, estuprados ou mortos, os turistas voltarão para casa com belas lembranças.

A questão, no entanto, não é o que os turistas dirão de nós; a questão é o que vai acontecer, e o que já está acontecendo, conosco. Tanto a Copa quanto as Olimpíadas têm funcionado, até aqui, como carta branca para tudo o que é descalabro. A sensação que tenho — e peço encarecidamente que me corrijam se eu estiver errada — é que nunca se roubou tanto, e tão impunemente, neste país. Não, não tenho números. Não tenho fatos. Tenho apenas a percepção de alguém que vê os valores de obras desnecessárias aumentando astronomicamente, enquanto os cidadãos ficam entregues à própria sorte num cotidiano cada vez mais degradado.

Com a desculpa das Olimpíadas, o metrô está sendo ampliado sem nenhum critério. Dia sim outro também mais uma árvore vem abaixo por causa das obras; a destruição no Leblon consegue ser pior do que a de Ipanema. Em breve não sobrará um único pedacinho verde no bairro. Os poucos equipamentos que nos ficaram do Pan foram sucateados sem a menor cerimônia; os atletas foram despejados porque, como bem sabemos, a principal preocupação do Comitê Olímpico não é com o esporte, e sim com o faturamento.

Mas ainda que tudo estivesse sendo feito com a maior correção, os benefícios trazidos pela realização desses eventos seria questionável. Montreal que é Montreal levou 30 anos para quitar a dívida dos Jogos Olímpicos de 1976. Até agora ninguém descobriu o que os jogos de 2004 fizeram de positivo por Atenas: os equipamentos construídos na ocasião já estavam desertos e em ruínas antes mesmo da crise, e o número de empregos diminuiu com velocidade ainda maior do que tinha crescido tão logo a festa acabou. O famoso Ninho do Pássaro, em Beijing, virou um elefante branco — e olhem que o que não falta na China é gente para encher estádio.

Não é de ontem que penso assim, mas se ainda me restasse qualquer dúvida em relação a esses desastres econômicos, ela teria se transformado na mais absoluta certeza depois que assisti à entrevista do ministro Aldo Rebelo, da Nike, no programa Roda Viva. Não sei o que me indignou mais, se a má fé com que ele respondia às perguntas dos jornalistas, ou o pouco caso que faz da inteligência dos brasileiros. Há muito tempo eu não ouvia tanta besteira entoada com tanto cinismo.

Ninguém precisa entender nada de futebol para prever que um estádio de 44 mil lugares em Manaus vai virar elefante branco; para o ministro, porém, questionar a necessidade dessa construção é ser preconceituoso com a região Norte. Ninguém precisa entender nada do caráter das leis para perceber como é absurdo um país abrir mão da sua legislação só porque a Fifa quer vender cerveja nos estádios; para o ministro, no entanto, essa distorção é tão trivial quanto a eventual realização de uma corrida de automóveis numa área urbana, onde a lei estabelece limites de velocidade.

No mais, como qualquer pessoa despreparada, ele não tem dúvidas, só certezas. Acha que não podemos nos queixar do Engenhão já estar podre porque, afinal, o estádio “recebeu os jogos dos grandes clubes nos últimos tempos”; considera que o país está perfeitamente preparado para grandes eventos, dado que recebemos a família real portuguesa em 1808; afirma, categoricamente, que teremos cobertura 4G em dois meses (até agora, existem apenas quatro cidades cobertas, entre elas as megalópoles de Búzios, Paraty e Campos do Jordão, e uma única operadora oferecendo o serviço); diz que o dinheiro público empenhado nos estádios foi emprestado “mediante garantias” e que “não há nada mais fiscalizado no Brasil do que o dinheiro da Copa”.

Em qualquer país medianamente civilizado, uma entrevista tão constrangedora seria motivo suficiente para apeá-lo do ministério. Se Aldo Rebelo falou da boca para fora, tentando nos enrolar, não merece respeito; se é sincero e acredita no que disse, não tem competência nem para servir cafezinho na repartição.

(O Globo, Segundo Caderno, 11.4.2013)

 

Anúncios

72 respostas em “Incompetência olímpica

  1. BRILHANTE SEU COMENTÁRIO.
    LI pelo Facebook e me sinto representada pelo que você escreveu. Penso que o “desenvolvimento” a qualquer preço apregoado pelos últimos governos levarão o Brasil a pagar uma fatura muito alta em termos de IDH nos próximos anos. Não é só isso. Enquanto os EUA que estão gastando os últimos estoques de petróleo já investem em energia eólica e solar e nosso governo manda desmatar a Amazônia, expulsar índios e destruir o ecossistema local para fazer grandes barragens de energia elétrica. Daqui a alguns anos vamos pagar caro essa fatura.

  2. Perguntas bobas:
    Quantos leitos de hospital seriam comprados com o custo de cada cadeira luxuosa do Maracanã?
    Quantas estações de metro seriam entegues no Pan, e realmente o foram?
    Idem, quantas estações estão prometidas para as Olimpíadas?
    Pela primeira vez na vida começo a pensar em sonegar…

  3. Ola, Cora!

    Penso exatamente como voce escreveu…não só eu, mas milhões de brasileiros…e torço pra que o Brasil não passe nem para a Oitavas-de-Final…Se vencermos, tudo será esquecido…e tudo será festa por anos a fio..e os “bem de bolso” dirão…”os pessimistas estavam errados ..e provamos…então votem em mim”..
    abraço

  4. Obrigado, Cora !! Muito obrigado por dar voz aos (acredito) poucos cariocas que sofrem ao ver o que estão fazendo a esta cidade e a este país.

  5. Ontem mesmo mandei um e-mail para Cora Ronai parabenizando-a por tudo que escreveu. Fantástico! Extraordinaário! Lavou a alma da maioria dos brasileiros! Falou tudo que pensamos mas não temos a palavra escrita para externarmos nossa indic.gnação. Continue, por favor, sendo nossa palavra. Milhões estão com v

  6. Sou muitíssimo cético sobre os resultados financeiros de eventos internacionais de alto investimento como é o caso da Copa do Mundo e das Olimpíadas. Sempre sobra muito para o pagador de impostos. Se adicionarmos a isso a característica da terra de aproveitar para deitar e rolar em superfaturadas obras de subqualidade… Gostei muito da crônica (as usual)

    OT Cora ou Tom Taborda: Vcs lembram do nome certo daqueles bitmaps que a gente tinha de “fazer olhos vesgos” para vê-los? Não consigo lembrar (velhice)

  7. Cora, concordo com tudo que está escrito na sua crônica em número , gênero e grau.Não entendo como pode haver pessoas que sejam contra tudo que foi mencionado.Ontem mesmo assistimos a mais um despautério de guerras de liminares e eles ganharam mais uma apesar de nós sabermos o quanto estão errados.Parabéns pela sua fantástica crônica, espero ansiosa pela próxima.

  8. Prezada Cora,

    A sua crônica é perfeita! Ela retrata a lamentável realidade do Rio de Janeiro atual, tomado de assalto por ladrões de todas as estirpes! Ontem de noite a li no Globo e ela me inspirou para escrever esta postagem no meu blog: “Ladeiras do Silêncio”: http://ladeirasdosilencio.blogspot.com.br/ que lhe envio abaixo.

    Agradeço-lhe pelo texto e tenho certeza que a Cidade do Rio de Janeiro, também lhe agradece!!! Parabéns !!!

    Maurício Porto,
    Rio, 12 de abril de 2013.
    _________________________________________________________________________

    0085 – SUGESTÃO DESTE BLOG PARA REBATIZAR OS DOIS “NOVOS” ESTÁDIOS DO RIO, PARA A COPA E AS OLIMPÍADAS: O MARACANÃ PODERIA SE CHAMAR “MARACANALHA” E O ENGENHÃO, “ENGENHÓCA”!!!

    “Tanto a Copa quanto as Olimpíadas têm funcionado, até aqui, como carta branca para tudo o que é descalabro. A sensação que tenho — e peço encarecidamente que me corrijam se eu estiver errada — é que nunca se roubou tanto, e tão impunemente, neste país. Não, não tenho números. Não tenho fatos. Tenho apenas a percepção de alguém que vê os valores de obras desnecessárias aumentando astronomicamente, enquanto os cidadãos ficam entregues à própria sorte num cotidiano cada vez mais degradado.”

    Trecho da excelente crônica de Cora Rónai, escrita quinta-feira, 11 de abril no jornal “O Globo”.

    Caros leitores,

    Peço-lhes, melhor, recomendo-lhes, que leiam a crônica, mais do que perfeita de Cora Rónai, publicada no “O Globo” ontem, intitulada: “INCOMPETÊNCIA OLÍMPICA”. Esta crônica está também no seu maravilhoso site.

    Aqui vai o link: https://cronai.wordpress.com/2013/04/11/incompetencia-olimpica/#comments. Se quiserem ser mais rápidos, cliquem aqui.

    O seu texto me inspirou para sugerir estes dois apelidos para o “Velho Maracá Cansado de Guerra” e para o “Jovem Engenhão Mamando nos Erros”: “MARACANALHA E ENGENHÓCA” !!!

    Até a próxima,

    Maurício Porto,
    Rio, 12 de abril de 2013.

  9. Cora, você escreveu tudo que eu gostaria de gritar bem alto pelos quatro cantos… ou seja, tudo que está entalado na garganta e não tenho como ser ouvida… parabéns pela maravilhosa crônica…

  10. Quando do “sorteio fajuto” comprado por nós, para sermos sede da Copa, me deu uma tristeza imensa. Tudo o que está ocorrendo estava nos meus pensamentos. Concordo plenamente com sua explanação, Cora. Penso que sobrará apenas uma verdade que mostraremos ao mundo: somos incompetentes para muita coisa, a começar pelo voto. E país que já teve analfabeto por oito anos no poder e fez sua substituta, merece tudo o que tem – ou não!

  11. Casualmente, dei de cara hoje com uma frase famosa – e completa – de Luther King, muito adequada ao Brasil atual: “O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, nem dos violentos, nem dos desonestos, nem dos sem caráter, nem dos sem ética…o que me preocupa é o silêncio dos bons!” Onde está aquela garotada que pintou-se de verde e amarelo e pôs o Collor pra fora? Certamente engrossa as fileiras da maioria silenciosa e conformada. Lembra Cora, como Copacabana se encheu, num domingo, de gente vestida de preto em sinal de luto? Convoca Cora, desafia, há uma multidão de silentes que querem protestar contra esta canalha que se enquistou no poder, esta nomenklatura terceiromundista.

    • Vamos boicotar essas duas festanças com dinheiro público! Vejam só o Maracanã! R$ 1 bilhão em obras de refeorma para serem entregues a uma administração do consórcio entre Odebrecht e Eike por 5 milhões anuais! Que cálculo é esse? Boicote Já!

  12. Concoro ipsis literis e não sei porque ainda não mudaram a sede, porque está óbvio que não temos como sediar nada e, de resto, nem devíamos. Mais uma das péssimas ideias eleitoreiras.

      • ah, se houvesse um sistema inteligente e severo assim no controle desses avarentos, incompetentes e corruptos investidos de poder, hein, Cora? se, antes de qualquer publicação canetada por eles o sistema colocasse sob suspeita tudo aquilo que parecesse um excesso… para apreciação e moderação do verdadeiro dono da casa… ah, que sonho seria esse país! nem haveria tantos ladrões no poder, nem tanto poder nos ladrões. 🙂

        parabéns ao sistema, no InternETC, é claro. 🙂

        beijos!

  13. Você conseguiu dizer, mais uma vez, exatamente o que anda entalado na minha garganta desde que vi aquela “corja” comemorando a escolha do Rio para os eventos!

  14. Cora, pedras merecem todos aqueles que estão se beneficiando dessa roubalheira explícita. Você merece flores pela coragem de apontar as mazelas dessa cidade que outrora foi maravilhosa.
    Sua crônica merece ser emoldurada para consulta posterior quando estivermos nos lamentando dos entulhos deixados pelo oba-oba que se transformou a preparação da cidade para Copa e Olimpíadas.
    A carta branca para os descalabros já nos custa caro, pois nós, cidadãos que pagamos impostos, estamos sendo sacrificados por essas obras faraônicas e autoritárias.
    A fala do ministro vem se juntar a de toda essa corja que está tungando nossa cidade, nosso estado e nosso país.

  15. Concordo completamente e sempre falei isso antes mesmo de termos sido escolhidos. Eu acho que antes de poder ser considerado como opção para sediar qq evento, precisa ser um PAIS! E estamos muito longe disso….

  16. Pingback: Incompetência olímpica | ...::::: Espaço em Branco :::::...

  17. Que tal um protesto público pela Internet? Eu seria a primeira a assinar. Não vale dizer que não funciona, por causa do Feliciano, pois, queira ou não, ele está mais exposto do que queria. Parabéns Cora! Que tal iniciar nosso protesto?

  18. Olha, parabenizo á você Cora pela crônica excelente! Li alguns comentários e gostaria de dizer que à crônica não acrescentaria uma vírgula sequer. Mas aos leitores eu dirijo uma pergunta:
    O quê fazer?
    Hoje, o que mais vemos são grandes pensadores expressando suas queixas e lamentações. Eu ficaria imensamente feliz se esses mesmos pensadores apresentassem propostas viáveis para se COMEÇAR a tomar atitudes.
    Todos nós brasileiros, os mais bem aquinhoados intelectualmente principalmente, somos obrigados a votar. E cadê os candidatos sérios, éticos, com projetos viáveis que talvez não se concretizem em seus próprios governos? Candidatos que tenham uma visão um pouco mais ampla do que a de seus próprios umbigos ou… de seus próprios bolsos? É inacreditável acreditarmos por um segundo sequer, que tantas obras venham a beneficiar a população. No caso do Rio de Janeiro, talvez nem os da Zona Sul.
    Então… fica aqui a minha pergunta: O QUÊ FAZER? Como interromper esse efeito dominó em nos metemos e que está aceleradamente nos derrubando a TODOS?
    Agradeço se alguém conseguir me ajudar a ao menos ter a esperança de algum dia, que não esteja muito distante, conseguir obter alguma resposta.

    Um grande abraço a todos e creiam, compartilho a revolta e a indignação com todos os brasileiros.

  19. É, pode ser, mas e essa parceria das Organizações Globo com tudo isso que a senhora diz que está infestado de roubalheira, como é que fica?

    Ah, o Leblon, né? Tá certo….

  20. Cora, sempre leio seus artigos e gosto muito, mas este aquié uma OBRA DE ARTE!!!! infelizmente real, muito real e dolorida! Obrigado por te-lo escrito com tanta veracidade e com tanta dor no coração!

  21. Clarisse Fukelman
    Cora, você está certíssima, mais uma vez. Sinto estar vivendo na pele os efeitos da sociedade do espetáculo, à moda brasileira, no pior sentido que se dê ao nome. POis não está prevalecendo o que temos de melhor e, sim, o que os maus gestores têm feito com nosso país!

  22. Metrô, engenhão, velódromo… A lista é extensa. Isso sem falar no Aeroporto Internacional do Rio. A propósito, como lembrado pelo leitor Marcelo (comentário em “Barbas de Molho” – 08/04/2013), alguma das promessas de 2011 viraram realidade? A página da Infraero fez até propaganda em seu sítio citando sua coluna (24/02 – “Jornalista Cora Rónai elogia Aeroporto do Galeão”). Não seria mesmo bom um “no que deu”?

  23. Eu fico estupefato com a cronica e principalmente com os comentários. Me parece um bando de loucos, a cronista e seus leitores. No Brasil, está acontecendo um fato inédito, você fala de alguma coisa ou de alguém, apenas por percepção, intuição ou no “achismo”. No final a cronica não diz nada que contribua para que o “achismo” vire uma posição de averiguação. É muito fácil escrever sem a devida investigação.

    • OK, e pq vc não tenta convencer toda essa galera do contrário? Esse tal achismo do qual você fala, é por causa da falta de transparência de como as coisas estão sendo conduzidas. Se criou uma cortina de fumaça entre os bastidores do governos e a população. Por que você não nos esclarece, já que está tão certo de que tudo o que está acontecendo é lícito e de fato deixará para o povo um legado?

      • Não posso esclarecer e falar, porque não fui o autor da cronica e talvez se escrevesse levantaria dados, investigaria os projetos, entrevistaria os envolvidos (sequer descreveu alguma conversa com o envolvidos), verificava se os valores pagos tivessem destinação correta e por aí vai. Quanto à falta de transparência a cronica é um pouco isto.

        • Sou obrigado a admitir que o prezado comentarista possue otimo senso de humor. Propõe levantar dados de caixas pretas lacradas sob guardanapos, entrevistar individuos, cujo silencio encomendado por seus vultosos advogados, não abrem a boca nem para bocejar durante uma CPI, investigar valores que deveriam de antemão estar à disposição do publico para seu escrutinio pois trata-se de dinheiro deste e por fim encerra o discurso de praxe do “dizem que é roubo mas quero ver provar” com uma piada sobre transparencia. Infelizmente nunca achamos nada por que eles, na maioria das vezes, escondem tudo com maestria.

    • Queisso! O texto da Cora eh uma cronica, nao uma reportagem. Como ela mesma faz questao de dizer, eh uma percepcao (eu diria, uma constatacao) de que algo vai muuuuuito errado com esse oba oba pre “eventos”. Como esteve tudo errado no oba oba pre Pan.
      O oba oba alias deu um pause nas circunstancias que envolveram o acidente de helicoptero que matou a futura nora do governador.
      Ficou claro que havia um relacionamento muito suspeito entre empreiteiros e Governo do Rio. E a imprensa, entao, comecou a apurar irregularidades. As imagens do governador e curriola, de guardanapos na cabeca, num restaurante de luxo em Paris, sintetizam bem o inicio do desmascaramento. Serginho Cabral enfiou a viola no saco e preferiu nao dar mais mole – pelo menos publicamente.
      O texto de Cora, franco e destemido, apenas constata o que grande parte dos cariocas estah sentindo…

  24. Neste tempo que só se fala “FULANO” não me representa! Fiquei super feliz com alguém que diz o que eu também penso e sinto.
    Muito obrigada

  25. nada disso é privilégio do Brasil, ou do Rio. Na Alemanha tb teve lei violada pela fifa, denúncia de superfaturamento, etc. Mas isso não é o mais grave. Mesmo nos casos “exemplares” de organização de grandes eventos (como a olimpíada de barcelona-92) o “legado” foi construído sobre a remoção ilegal de populações pobres, a privatização de espaços públicos. Portanto, eu não discordo quando vc diz que a escolha do Rio como sede é terrível para cidade. Discordo quando vc dá a entender que esses eventos podem ser bacanas. Nào podem, são sempre assim, ou pelo menos nos últimos 22 anos.

  26. Crítica impecável, irretocável, corretíssima, da primeira a última frase. É um pesadelo essa corrupção e incompetência, sem fim, no Brasil!

  27. Cora, é sempre muito bom ler seus artigos e esse em especial você foi verdadeira e muito feliz no que disse. Precisamos de porta vozes que expressem o nojo que temos por esse tipo de político!!! E cá pra nós, são MUUUUUITOS!!!! Parabéns e obrigado pelas palavras. São minhas também!!

  28. é triste ver como os poderosos passam por cima de nós, apoiados por boa parte dos que deveriam estar conosco do mesmo lado e contra eles.

    crônica linda, que a gente lê de coração esmagado, sabendo que não há o que fazer contra “o poder”, o pequeno poder mesquinho, burro, ladrão, incompetente e orgulhoso, cheio de seguidores iguais a eles, seguidores que, em sua maioria, trocam por 90 minutos de uma partida a que assistirão pela televisão – se não comprarem os ingressos de um ladrão ou se não os roubarem eles mesmos – seus direitos, seus deveres, sua dignidade… tudo, sem pestanejar.

    infelizmente, nessa situação, os que são contra são vítimas, iguais àquele estudante de rádio e tevê (http://bit.ly/150nWHw) que entregou seu celular de 150 reais ao ladrão adolescente e levou um tiro na cabeça a sangue frio. o ladrão estúpido e assassino (http://bit.ly/150nZD9) é o poder, o Aldo Rebelo. e os fanáticos que o seguem são como a mãe do ladrão (http://bit.ly/150o9dP), que o acompanhou vitimizada e sofredora, protegendo seu rebento, até a cadeia.

    e tudo de errado que o poderoso fizer hoje será perdoado amanhã, quando ele for devolvido ao de onde veio. como o ladrão estúpido e assassino, que no máximo gozará 3 anos de escolinha do crime numa unidade da febem – ou seja lá como essa sucursal do inferno se chame -, isso se condenado por um crime pelo qual pagaria 30 anos, se o tivesse cometido amanhã, quando completará 18 anos.

    coração esmagado.

    consciência esmagada.

    voz presa.

    mas ainda bem que você escreveu por nós.

    não moro no Rio, mas, brasileiro, envergonho-me do mesmo jeito e pelos mesmos motivos.

    obrigado, Cora.

  29. Cora, eu já havia escrito sobre isso em 2009, em duas oportunidades (http://wp.me/pb5B6-pZ e http://wp.me/pb5B6-q3). Concordo com tudo o que você disse. Vejo estádios monumentais serem construídos no mundo a preço e prazo irrisórios, se comparados com as nossas pretensas instalações olímpicas e futebolísticas. Obrigado por bradar em nome dos pensantes deste país.

  30. Cora, normalmente concordo com quase tudo que você escreve. Mas no caso deste texto, reconheço: se fosse um abaixo assinado, assinaria sem piscar. Você escreveu, muito bem como sempre, o que precisa ser dito sobre os assuntos Copa/ Olimpíada.

  31. Cora, mais uma vez, PARABÉNS!
    Acho que não podemos fazer nada – a exemplo do caso do Sr, Feliciano – pois “eles” (prefeito, governador, deputados, etc.) foram eleitos; no caso específico do prefeito do Rio, a reeleição se deu há pouco… É assustador!
    Quanto à entrevista do “ministro”, confesso-lhe que me arrependi (e MUITO!) de não ter desligado a TV (ou mudado de canal): não consegui digeri-la até agora…
    O único consolo para suportar toda essa desfaçatez é poder ler seus textos. Obrigada!

  32. O que será que podemos fazer para melhorar isso? Como podemos dizer que não queremos copa nem olimpíadas. que queremos sim escolas, salários dignos para professores, hospitais, médicos.

    • Pois é, Letícia. Grana tem pra caramba! Isso é que é triste e vergonhoso. A gente paga inúmeras vezes em em todos os sentidos possíveis do verbo ‘pagar’.

  33. Cora, sua crônica será colocada num quadro aqui em casa como testemunho fiel e leitura fidedigna do que passamos e ainda vamos passar por conta de Copa e Olimpíadas.

    Não sai de minha memória, quando fui assistir a final do Nado Sincronizado, no Pan, um pedaço do muro tombado na rampa de acesso, as poças d’água que formaram verdadeiros lagos com uma chuvica que teve pela manhã e o teto do Maria Lenk coberto por goteiras, a ponto de precisar ficar com o guarda-chuva aberto quando sentada embaixo da cobertura.

    Essa conta, além de abusivamente cara aos cariocas e brasileiros, será desculpa eterna para que os alcaides e governantes a seguir justifiquem, ainda mais, suas inoperâncias.

    Parabéns pela crônica! De verdade. Meus aplausos de pé a voce.

  34. Li o texto de madrugada e tive um acesso de riso. Incomum nas minhas madrugadas. Mas foi de puro nervosismo. Pela sua natureza destemida de escrever o que a gente pensa mas não tem veículo pra se fazer ouvir.
    Imagino o apoio maciço que vai ter por dar voz a tanta gente e as pancadas que só você sabe receber porque não tem a menor dúvida quando é pra ser honesta com você mesma e usar o jornal pra gritar,
    Eu tenho muito mais chorado do que me encantado pelo meu RJ querido. Não quero passar vergonha pela inconseqüencia de gente que eu não pedi que metesse a mão na minha cidade!

  35. Pingback: Incompetência olímpica | carlos emerson junior

  36. O pessoal do Meu Rio (www.meurio.org.br) tem feito um trabalho constante há mais de um ano para expor as mazelas, incompetências, má-fé e burrice pura e simples das autoridades nestes tempos pré-“mega-eventos”. E , sobretudo, para chamar as pessoas para a ação. Se não formos capazes de traduzir a indignação e a “malaise” em ações concretas, então, não podemos reclamar. Estas autoridades que aí estão foram eleitas (em primeiro turno no caso do prefeito) pela população e precisam ser cobradas – e apeadas do poder mais adiante – pela população.

  37. Há uma pátina de tristeza sobre o Rio, que não sei explicar, mas ando sentindo isso nos ossos. (Fui, outro dia ao Leme e o achei FEIO. Pode isso?)
    Quanto as nossas autoridades é impressionante como tratam a todos como se fossem cidadãos de segunda classe e totalmente desprovidos de cérebros, pelo simples fato de os interpelar. A arrogância é desmedida e rola solta como o descaso com o $$$ público que, antes de tudo, deveria ser empregado em benesses/qualidade de vida para um povo bobo alegre e carente (principalmente) do básico enquanto se entope com o ‘descartável’….
    Cora, parabéns pelo texto, eu também não ando me ‘ufanando’ com o que tenho visto na minha cidade e em Terra Brasilis, no geral. É como se o baixo nível começasse por cima e acabasse nivelando tudo pelo rasteiro. Cansa deixar pra lá e fingir que não se está vendo. Ah, Brecht…
    Bjo Norma

  38. Excelente texto, e acho que engrosso seu discurso dizendo que nunca vi um governo tão cínico como o do atual governador e prefeito do Rio de Janeiro. Enquanto tanto turistas como nossos cidadãos são estuprados (metafórica e literalmente falando) eles tentam desviar nossa atenção para uma lei que passará a multar pessoas que jogam lixo no chão. Certo dia o Paes deu uma declaração pedindo ao carioca que tivesse paciência por conta das obras por toda a cidade. Confesso que a minha já esgotou, e minha paixão pelo Rio se esvaiu como água pelo ralo.
    Precisamos nos insurgir contra essa máquina de bravatas, ou esse modelo absolutista do século XVIII permanecerá manipulando como peças de xadrez a população do Rio de Janeiro e do Brasil!

  39. Concordo com tudo que você disse, no Brasil todos tiram o seu quinhão. Tudo sempre tem um valor a mais do que o planejado…É um absurdo! E ainda acho que esses eventos serão uma vergonha, não hà competência para administrar cidades, os serviços públicos são péssimos … como terão capacidade para cuidar de milhares de pessoas que virão mais a população sofrida que já está aqui??
    Será um caos!!
    Brasil país dos espertos lesadores do povo!!!

  40. Bom dia CoraSou sua f, acompanho seu blog sempre, e gostaria de sua ajuda sobre o assunto de compra com a amazonGostaria de saber se funciona direitinho e como funciona.Nunca fiz compras deste tipo, e d medo. Desde agradeo vossa ateno. Rozane

    Date: Thu, 11 Apr 2013 04:53:19 +0000 To: rozane.rodrigues.p@hotmail.com

  41. Concordo com tudo sem tirar ou acrescentar uma vírgula. Duvido. Que alguém attire uma pedra sequer ….. País ,Estado e Município de dirigentes larápios. Estão se alapardando!
    Pobre de nós…

  42. Cora, concordo e infelizmente participo com vc. como cidadã carioca e brasileira da situacao devastadora que vivemos pelo roubo do dinheiro publico, a usurpacao de leis consolidadas e a incompetencia de gestao. Sao tempos dificeis, e basta sair de casa para trabalhar e vivenciar o descaso com a coisa publica, seja por obras somente para as empreiteiras que pagam as campanhas politicas de “gentes” que se colocam como representantes públicos pelo punho forte e maos gordas, com as questoes ambientais (arvores que sao pulmões dessa cidade, a coacla que aumenta com a falta de saneamento), a imundice e abandono do Centro do Rio (o historico e o “moderno”) e tido o mais.
    Acontece que basta nos expressarmos sobre essa situacao e o patrulhamento de govenos se fazem na prontidao de um assalto na calada noite…dizer nao aos absurdos e ser taxado de tudo, menos de cidadao.
    Mad olha, vou colocar pimenta no seu texto: o pior e ver ima classe artistica, formadora de opiniao aplaudinho, a servico do patrulhamento e fazendo propaganda na TV.
    Triste e assustador.
    Com certeza nao e esse o Rio de Janeiro e o Brasil que queremos e do qual dazemos parte sem ser condultados ou minimamente informados…

Diga lá!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s