Uma cidade de gatos

20130223-183921.jpg

20130223-183938.jpg

20130223-184056.jpg

20130223-184135.jpg

20130223-184319.jpg

Anúncios

19 respostas em “Uma cidade de gatos

    • Dizem que os gatos são originários do Egito. Será que é por causa da poeira do lugar que eles criaram o hábito de sempre se limparem?

  1. tomara que lá os respeitem mais e envenenem menos do que por aqui.

    hoje, aqui na frente, deixaram o corpinho da Juca, a gatinha mais mimada de uma menina que mora quatro casas à esquerda de nossa casa. envenenaram-na esta madrugada. era castrada, mansinha, gostava de andar pela vizinhança, fazendo amizades.

    era muito parecida com o gato amarelinho da última foto, mas com as listras uniformes, bem discretas, perpendiculares ao tronco.

    encontramos o corpinho esticado sobre um saco de lixo, ao pé de uma árvore pequena – a única árvore da rua, onde há uns meses moravam um casal de passarinhos e seus filhotes, todos mortos numa outra madrugada, sabe-se lá como, por algum humano de espírito atormentado e certamente mais próximo da escala das feras do que da humanidade.

      • Cora, é uma batalha tentar convencer as pessoas que realmente gostam de gatos, mas os criam soltos, do perigo que é, hoje em dia, criá-los assim, ainda mais numa vizinhança como a em que eu moro, onde há gente que deve sentir algum prazer em matá-los envenenados.

        essa menina mora numa casa de aluguel, com seus irmãos, pais e a avó. desde muito pequenina, tem o instinto de pegar e levar para casa cães e gatos que encontra pelo caminho. durante muito tempo, a família sequer queria saber de castrá-los. pelo menos nisso já evoluíram. muitos dos gatos que criaram apareceram mortos – apesar de serem os mais dóceis que conheci. (houve um, o Chico, que adorava brincar com os cachorros – todos! ele conhecia cada cachorro de rua e cada cachorro da rua. quando saíamos para passear com a Princesa – na época só tínhamos ela de cadela – o Chico deitava-se no caminho, ronronando, de patinhas para cima, esperando a Princesa chegar para cheirá-lo; depois, como fosse a coisa mais natural do mundo, levantava-se, esfregava-se nela e voltava a sentar-se no murinho, com aquele ar de serenidade que só um gato consegue ter.)

        o problema é que os gatos vivem soltos, caminhando pela vizinhança, exatamente como eram criados gatos por aqui na década de 70. só que, se até aquele tempo, era saudável, normal e tranquilo criar gatos assim, de uns tempos para cá, tem ficado difícil.

        todas as pessoas que criaram ou criam gatos na rua em que moro têm histórias de gatos envenenados para contar. boa parte parou de criar gatos para não sofrer, uma minoria aprendeu a colocar telas nas casas e tentar proteger os bichanos, mas muitos ainda os criam soltos contando com a sorte.

        e não adianta dizer para colocar tela, oferecer a instalação, nada disso. dizem que a casa é de aluguel e que gatos são para viver soltos. é triste.

  2. Lembrei de Israel (que conheci ano passado). Lá todo mundo tem cachorro mas ninguém tem gato. Os gatos, são muitos mas vivem livres nas ruas…. O povo trata, dá comida, eles se reproduzem e vivem nas ruas. Me disseram que lá não tem rato.

  3. Herança feliz do tempo das ratazanas e
    imagino que a população de ratos nao diminuiu.
    Ainda ocupam lugar como membros das famílias egípcias ou como deuses?

    Bonitinhos.

  4. Pingback: Miau | Diário do Manto

Diga lá!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s