Cidade maravilhosa

Está todo mundo atrás do escalpo do neurocirurgião Adão Orlando Crespo, que faltou ao plantão no Salgado Filho na noite de Natal e deixou sem atendimento a menina vítima de bala perdida.

Depois de chamá-lo de “delinquente”, o prefeito já avisou que vai demiti-lo.

Concordo. Se o camarada não quer trabalhar na noite de Natal, não deve fazer medicina. Faltar a um plantão do qual dependem pacientes em estado grave é um ato criminoso.

Dito isso, é muito comodo para o prefeito — e para o governador — ter um bode expiatório tão prático. Não vi, da parte deles, nenhuma indignação pelo fato que, em primeiro lugar, não deveria ter acontecido. Como é que uma criança é atingida por uma bala perdida na porta de casa, numa comunidade supostamente pacificada?

Cadê as investigações para descobrir de onde saiu o projétil?

E não havia nenhum outro médico no hospital que pudesse encaminhá-la a um atendimento? Que sistema é esse que depende de uma única pessoa para salvar sabe-se lá quantas vidas?!

Essa história está errada do princípio ao fim.

Anúncios

19 respostas em “Cidade maravilhosa

  1. Uma idéia: criar um banco de médicos, com salários bem mais altos, só para essas épocas festivas.

  2. Disse bem Cora,
    nesse país e em particular no Rio,
    acontecem coisas que são inaceitáveis,
    mas chato ainda é saber que não é por ausência de recursos financeiros.
    “Soy feliz, soy um hombre feliz, espero que me perdonem los muertos de mi felicidad”. Pablo Milanez
    Toda Felicidade possível e impossível a você e Família!

  3. E, agora, vão correr atrás do escalpo do engenheiro autor do projeto do Hotel de onde a criança despencou- e devemos verificar, também, se o vão de 20cm fazia parte do original. Se foi o mesmo profissional que acompanhou a obra. E, se houve reforma posterior.
    Mas, boa nova: a Defesa Civil de Nova Iguaçu funciona, mesmo entre Natal e Ano Novo! A casa da moça que é minha diarista rachou, ela foi lá e, para nossa surpresa, o engenheiro compareceu, para fazer a perícia e dar o laudo, uma semana depois.

    • Cada emissora diz uma coisa. A primeira (que vi) disse que o vão era de 20cm. Já a outra, disse 40cm. Penso que em 20cm só passa um gatinho ou um cãozinho, mesmo. Mas o que ocorreu foi uma fatalidade, mesmo!

  4. O peixe fede pela cabeça. O diretor do hospital deveria ser responsabilizado juntamente com o medico. Governante brasileiro exime-se dos problemas como se fosse espectador e não ator.

  5. Há alguns anos atrás conversei com um médico que trabalhava no Hospital das Clínicas, aqui em SP, e ele me disse que quando escalado pro plantão de Natal ou Ano Novo nunca trocava e nem faltava. Motivos: a) já aconteceu de trocar com outro médico o plantão, pra poder ficar com a família, e o colega não aparecer pra trabalhar; b) nessas datas há um aumento de movimento nos hospitais, causado tanto por acidentes como por tentativas de suicídio, problemas de intoxicação/alergia alimentar, entre outros motivos.

    Concordo contigo quando diz que os responsáveis pelo hospital deveriam ter tomado providências para que o atendimento se fizesse, convocando outro médico, transferindo a garota, qualquer providência que fosse cabível, mas tendo em vista que geralmente há muito movimentos nos PSs nessas datas, consigo entender que não exista um esquema de emergência, pra chamar outra pessoa pro plantão. Caberia à direção do Hospital ter feito isso, previamente.

  6. Córa, como sempre, você resumiu tudo em seu texto. Se confirmada a notícia que o neurocirurgião havia pedido demissão há um mês, a situação do prefeito fica ainda pior… qto ao governador e suas unidades “pacificadas”, sem comentários…

  7. E sim, vista aqui da praia, a cidade é absolutamente maravilhosa.
    Se eu morresse na praia de Ipanema bem agora, não sei se a vida nos céus, num além sem mazelas, poderia ser melhor. Mas existir sem sustos seria um descanso e tanto.
    Que venha 2013 porque a minha casca existencial tem estado cada vez mais cascuda!

  8. No entanto se uma bala perdida encontra o prefeito – não exatamente no alvo, onde não há salvação – duvido que o deixassem morrer. Médicos em recesso se materializariam no local do acidente em minutos.

    Não sendo a desgraça de proprporções bíblicas, o mundo foi, vai ser, e sempre será dos fortes. Num cenário de acaso e risco, um simples mortal geralmente morre.

  9. A propósito…
    A ceia da noite de Natal havia terminado há muito e eu tateava sobre a mesinha de cabeceira à procura do controle remoto do AC para baixar a regulagem do termostato de 22 para 20, porque estava sentindo calor. O rápido “Tac-tac-tac” dos projéteis supersônicos cuspidos por uma arma automática de assalto, chicotearam a atmosfera certamente não muito acima do topo do meu edifício. Pensei nos efeitos que poderiam produzir se nos atingissem: Um projétil 7,62mm de alto poder ferfurante disparado de um rifle de assalto, tem uma velocidade inicial de cerca de 750 a 800m/s. As janelas são grandes e as paredes escandalosamente finas. “Máscaras”, como chamávamos em técnica de combate aos abrigos falsos, incapazes de resistir ao tiro tenso. A irresponsabilidade, pensei, é horripilante, o desprezo pela segurança e direitos humanos do cidadão comum pagador de impostos é bestial! A lei é clara: Fusis automáticos de assalto, são armas exclusivas das forças armadas. Por “Forças Armadas” entendo aquelas legalmente organizadas pelos Poderes Constituídos da Nação, das quais o povo espera proteção contra outras forças. Dentre elas, as organizadas pelos Poderes Paralelos, que detêm e disparam impune e livremente as armas de alta letalidade cujo “cacarejar” acabei de escutar. Incólume ainda desta vez, acomodei-me para adormecer…

    Desculpe o longo comment, Cora. Aproveito para desejar um grande 2013!!!

  10. Bem… o cara disse que pediu demissão há um mês e que, desde então, nunca mais foi a qualquer plantão. Ou seja, culpa da direção que não colocou alguém para o lugar dele. Mas será que tem alguém disponível e interessado para ir para lá ? ( ufa… ainda bem que fiz engenharia… )

  11. Penso que ninguém poderia ter falado mais apropriadamente, Cora!
    É tudo tão lamentável e cretino, que só nos resta lamentar e não esquecer jamais que essas pessoas chegaram ao poder às custas do nosso aval!

Diga lá!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s