TEDx: um caleidoscópio diferente

Anúncios

7 respostas em “TEDx: um caleidoscópio diferente

  1. Cora, meu gato Another Day, o Fafo, que vivia desde 2007 em minha casa, mas gostava de passear pelas ruas da Urca e às vezes ficava um ou dois dias sumido, desta vez parece que desapareceu para sempre. Algo me diz que ele morreu, ou já teria voltado. Pedi informações a moradores das redondezas e também a seguranças e garis, sem obter nenhuma notícia de gato atropelado ou envenenado. Entretanto, fiquei sabendo de um dado alarmante: vários outros gatos daqui sumiram nas mesmas circunstâncias, sem deixar vestígios, nas últimas duas semanas.
    Faz exatamente duas semanas que se instalou na Praça Cacilda Becker (Quadrado da Urca) uma horda de mendigos agressivos, que hostilizam os moradores e estão montando uma favelinha com tendas de plástico.
    Embora não se possa acusar sem provas, há pelo menos a suspeição de que os fatos se relacionem.
    Procurei a guarita da PM e eles disseram que não podem fazer nada, só a Prefeitura. Um deles contou já ter tido problemas ao tentar retirar uma mendiga que estava morando na porta de uma padaria, porque alguns moradores o ofenderam e o acusaram das piores coisas. Conhecemos esse tipo de cidadão que não só se compraz com o intolerável, como tenta estender a toda a sociedade seu maravilhoso prazer de sofrer. É o masoquista social.
    Liguei para o 1746 e me transferiram primeiro para a Defesa Civil (!), depois para a Educação (!!) e por fim para o Serviço Social (!!!), o que, em se tratando de remover mendigos, é o mesmo que nomear o advogado de um bandido para ser o juiz do caso.
    A moça do serviço social da Prefeitura, após pedir meu nome completo, CPF, telefone e email, falou que “prazo para diagnóstico (?) é de 15 dias”, mas já avisando que “remoção só com o aceite dos moradores”. Perguntei: “Quais moradores?”, e ela: “os de rua, senhor, os moradores de rua”. (Os atendentes do 1746, pelo menos aqueles com quem fiz o teste, são terminantemente proibidos de usar a palavra “mendigo”, transformando-a imediatamente em “pessoas de rua” ou “moradores de rua”).
    Não tenho conhecimento de que a Prefeitura tenha a mesma tolerância com quem atrasa o IPTU ou é flagrado (ás vezes falsamente) nos pardais de trânsito. A alta cúpula do poder público municipal deve residir em condomínios fechados, onde “a segurança cuida do normal”, de forma que mendigos são um assunto que não lhes diz respeito. Aqueles que têm gatos podem proporcionar a seus bichanos toda a tranquilidade que os nossos não têm.
    Talvez a Prefeitura só tome alguma providência quando acabar o estoque de felinos na Urca e começarem a desaparecer crianças, mas mesmo assim não sei… “só com o aceite dos moradores…”

  2. Cora , mesmo vc não gostando de sair em fotos ,” acabou saindo” ; clica lá no blog da Hildegard Angel e no do Waldir Leite. E as photos ficaram ótimas e a Hilde se refere a vc com muito carinho. Bjs!

  3. Ô, doido! Pena que não é só a simplicidade dos primeiros segundos. A gente perde o truque de vista. Quer dizer; eu perdi.
    A idéia é o máximo. Adorei! Muito legal.

Diga lá!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s