Uma semana depois

Está sendo difícil viver, em paralelo à perda maior do Millôrzinho, a perda de amigos que conviveram conosco durante três décadas — e que, ao longo desses últimos meses pavorosos, passaram a agir como se eu não existisse. Não são muitos, contam-se nos dedos de uma mão, ou menos ainda, mas são ausências importantes pelo que representaram ao longo dos anos. Eu gostaria de poder passar por cima dessa mágoa como quem pula por cima de uma poça e segue em frente, mas — pelo menos do meu lado — havia bem-querer nessas amizades que se provaram inexistentes, e esse bem-querer mal investido cobra, agora, um preço cruel.

Por outro lado, nem consigo contar os amigos que me deram força, apoio e carinho. Os telefonemas, os abraços, os emails, as manifestações de afeto que encontro aqui, no twitter e no facebook, os agrados, as gentilezas que vêm dos lugares mais inesperados — tudo isso me conforta, me aquece o coração e me enche de força para inventar a vida solo que, daqui em diante, terei que construir, dia após dia.

Muito obrigada, queridas pessoas, pelo muito que vocês têm me ajudado! Nunca vou me esquecer das palavras gentis, das mensagens amorosas e do carinho com que vocês me cercaram.

Anúncios

68 respostas em “Uma semana depois

  1. desconectado durante a semana santa, escrevo só para lembrar que a cordinha continua ao seu lado. é só puxar.

    []’s

  2. A vida como ela é. Nem tenho palavras, sei que a dor é sempre pessoal e intransferível. Mas, como já disseram, existe uma energia do bem que está sendo enviada a vc constantemente pelos nossos pensamentos amorosos em relação ao seu momento. Carinho sempre 🙂

    • Isso mesmo,Áurea.Nao escrevo mais como antigamente,mas meu pensamento visita a Cora semanalmente,por último diariamente.
      Cora querida,todos os meus mimos e o aconchego dum abraco cheio de amor pra vc.

  3. Eu ja tinha ouvido falar . Depois passei por isto varias vezes nas mortes dos meus queridos.É uma verdade que faz parte deste pacote da vida. Dói.Muda a quimica.Bem conhecidos viram estranhos ,alias estranhissimos e crueis Muda. Mas o bom é os que ficam !! E a certeza do existiu e so voce sabe.Só voce viveu.

  4. Amigos… Que amigos?
    Todos estes que aí estão
    Atravancando o meu caminho,
    Eles passarão.
    Eu passarinho!

  5. Deve ser um bando de invejosos e incapazes …e como disseram aqui, não eram amigos coisa nenhuma…se fossem , estariam ao seu lado nesse momento difícil…deixa pra lá, Cora.

  6. Que o Millôr encontre a paz, e todo o amor, graça e sabedoria que ele nos deixou aqui, do outro lado.

    Um grande abraço, Cora. Sempre pensando em você…

  7. A vida é estranha, pessoas se revelam… E nos abandonam,mas não vamos deixar que o lado negro ( que sempre esteve presente)nos derrube . Vc é maior que esse mundo podre! Vc é única ! Muitos bjs

  8. Só tento imaginar o que ”ele” sorriria, zombeteiro, se soubesse disso tudo. Era um Shakespeare, no sentido de que conhecia em profundidade a espécie humana. NÃO FICARIA NEM UM POUCO SURPRESO – então acho que a Cora, sabe a Cora? devia pensar bastantão nisso!

    Por isso não te envio nada, nem força nenhuma, nada – somente uma humilde sugestão de que se coloque na pele dele, tendo aquele show de empatia que deve ser natural em Você, pois era nele, e pronto, deixar seguir………. suave e lentamente, aos poucos, nas cercanias, nas cercanias, nos vestígios que ficaram, nas lembranças magníficas………

    ( e….. poste mais fotos? essa foi linda, maravilhosa demais!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!).

  9. Cora, querida
    em 2006 recebi mensagem que lhe repasso:
    ” tempos difíceis são muitíssimo ricos.
    São grandes lições aprendidas.
    Mãos estendidas quando muitos viravam as costas.
    Amigos atentos, quando a maioria evitava encontrar.
    Finalmente, retomar lentamente o LEME dos novos dias.
    Sabendo que cada um de Nós carrega o DOM de SER CAPAZ !
    DE SER FELIZ!”
    carinhosamente
    RE

  10. Divina Cora!
    Lembre-se que só voce pode viver esse momento e mais ninguem.
    Vai passar e voce vai seguir em frente mais forte e com amizades renovadas.
    Bjs

  11. algumas pessoas são aficcionadas por poder e influencia e não pelo lado humano do ser.
    envio meu carinho.

  12. As demonstrações de afeto aqui no blog são maravilhosas. Foque na família, nos amigos queridos e toque a vida. Carinho e apoio não te faltarão, com certeza.

  13. Quando, no Roda Viva, ele te procura uma, duas, três vezes – isso é uma entrega do coração que poucas vezes vi tão explicitamente bela.

    Liga não – sofra, que é justo. Mas liga não, ele tá aqui, ali, contigo.

    Amor bonito assim dura até o infinito.

  14. Salve ,salve Cora!!! sinta-se abraçada e amparada nesta sua dor/saudade . Mas não esqueça que nossos entes amados não morrem enquanto eles forem lembrados.
    Perdura tudo o que eles nos brindaram , o tanto que aprendemos com eles, e talvez muito mais do que imaginamos. E ele vive em cada pedacinho de você. Salve ,salve Cora!!! Muita força e nunca esqueça o quanto você é querida por todos nós
    bjs

  15. Cora, gostaria de estar perto de você para confortá-la. Amigos de verdade nunca nos abandonam, principalmente quando precisamos deles. Os que somem ou pior, nos machucam, nunca foram amigos. Fingiram por alguma conveniência. São pessoas fracas e despresíveis. Não merecem nossa amizade. Não fique magoada. Eles não merecem. Quando estas pessoas precisarem de amigos, não encontrarão ninguém, pode acreditar. Nos momentos mais difíceis de nossas vidas temos a oportunidade de conhecer nossos verdadeiros amigos.

  16. Sabe o que me impressiona, além do carinho tão evidente em todas as mensagens deixadas aqui? O quanto escrevem bem os frequentadores do Blogtequim! Fui ficando com vontade de escrever uma nota abaixo de cada mensagem solidária e articulada — mas eram tantas, que eu ia passar o resto da noite comentando! Deu gosto de ler….

  17. É com grande respeito e carinho que quero compartilhar com você o que uma dura experiência de vida me ensinou: quando o coração está de luto, muitas vezes o silêncio é preferível ao desabafo. Não existem “amigos falsos”, mas pessoas fracas. Elas também sofrem muito. Dê tempo ao tempo. Você vai sair dessa mais forte, mais tolerante e mais bonita. Um beijo.

  18. Queria ter o poder de tirar sua dor, nem te conheço, mas gosto dos seus gatos, do jeito que vc escreve, das suas fotos e gostava do seu marido.
    beijo grande.

  19. Raramente vemos uma PORRADA tão imediatamente soterrada por incontáveis AFAGOS.

    O que não minimiza a dor do golpe. Mas acalenta a alma.

    Vc é muuuuito QUERIDA, Corinha.

    E, do Millôr, teve algo só seu: foi, por ele — “extraordinariamente feliz” — amada.

  20. Corinha,
    Apesar de toda a mais do que justificada mágoa, aproveite a oportunidade que a vida lhe proporcionou de separar o joio do trigo.
    Sei que é duro, mas de que outra forma você poderia afirmar, com certeza, quem são os verdadeiros amigos?

  21. É o momento da revelação, quando a verdadeira face se mostra.
    Mas não transforme isso em outra perda, releve, como diz Matilda.
    E confie no Tempo que tudo cura.
    Um forte abraço

  22. Existem amigos e falsos amigos. Os primeiros ficam, os outros já vão tarde.

    Grande beijo e, conte comigo pro que precisar, mesmo a distância.

  23. Cora, sou apenas uma fã e grande admiradora, mas gostaria de deixar algo que aprendi a aceitar ao longo de minhas muitas décadas de vida, as sábias palavras do apóstolo Pedro:
    “Tudo não terás!”

    Fique com os amigos que se mostraram solidários, os outros, ora, são os outros…

  24. Sabe Cora, nem lhe conheço. Mas não preciso lhe conhecer para reconhecer o que você está sentindo, até porque já estive por esses campos faz um tempinho. A única coisa que queria lhe dizer é que assisti a reprise do Roda Viva com o Millôr. E a última pergunta foi sua, você perguntou se ele era feliz, lembra? Você se lembra da resposta? “Eu sou extraordinariamente feliz”. Querida, quem não entendeu ou não aceitou a causa dessa extraordinária felicidade, perdeu o bonde da vida. Esse é o teu sustento, nessa hora. E só quem viveu uma extraordinária felicidade, que é pra poucos, entende isso. Isso você não vai perder nunca!
    Beijos e meus sinceros sentimentos.
    Valéria Gimenez

    • Querendo ser curto, talvez tenha ficado vulgar ou grosso. Arrisco uma emenda: amizades verdadeiras e duradouras acontecem entre casais (pares). Aí a morte condena uma metade à condição de ímpar, aquilo que desequilibra qualquer mesa, ameaça inocente à paridade dos outros. Acho isso porque escolhi viver e ser 1.

  25. Minha querida Cora,
    Apesar de não me conheceres,quero te dizer que estou do teu lado e gostaria muito de dar-te um abraço bem apertado e dizer que aqui,nesta região serrana do Rio,existe alguém que partilha esta tua dor e deseja que Deus te dê força e consolo,neste momento.
    Sinta-se abraçada,amiga.
    Bjssssss,
    Leninha

  26. Cora,

    Não te conheço pessoalmente, mas, por aqui, te acho uma pessoa tão agradável e do bem. Queria que você fosse minha vizinha! Não fique triste por essas pessoas, nem se arrependa do bem-querer que teve por elas. Você fez a sua parte.

    Beijos

  27. A Marcia Amaral resumiu maravilhosamente tudo o que eu poderia dizer. Faço minhas as palavras dela. Um abraço de sua admiradora e amiga virtual (mas nem por isso menos amiga, se vc achar que posso ajudar conte comigo).

  28. Cora, a vida, as pessoas nunca cansam de me surpreender. Para o bem e para o mal.
    Morei em Paris 6 anos. Marido francês que conheci no Brasil. Tinhamos muitos, muitos amigos brasileiros e nossa casa em Paris era quase uma filial da embaixada de tanta gente que ou se hospedava lá ou vinha almoçar, jantar, deixar malas enquanto iam viajar para outros lugares.
    Nós abriamos nossa casa e nosso coração com a maior facilidade.
    Um dia decidimos voltar a morar no Brasil e para horror de muitos, numa cidade do interior de SP, bem pequena.
    Foi uma opção de vida.
    Já nessa transição perdemos alguns “amigos” mas a maioria continuava frequentando nossa casa.
    Ai meu marido morreu. De repente, de infarto. E eu fiquei viúva com 38 anos, 2 filhos pequenos.
    Como num passe de mágica as pessoas sumiram.
    Quando eu as procurava, sim porque eu era estúpida o suficiente para ir atrás, elas me tratavam como algo incomodo.
    Eu não era mais parte da turma, eu não tinha mais nada a oferecer.
    Um dia, nunca vou mes esquecer, uma das amigas com quem nós praticamente todos os anos passavamos o reveillon em Paris ou no Brasil me falou que naquele ano especificamente ela e o marido iam viajar sozinhos. Uma segunda lua de mel.
    Dias depois eu descubro que eles haviam ido para a mesma praia onde sempre alugávamos uma casa com um outro casal que também todo ano ficava na minha casa em Paris e cuja filha eu hospedei durante 8 meses para ela fazer um curso.
    Nesse dia minha ficha caiu.
    Essas pessoas não merecem nem a nossa tristeza.
    Nós não perdemos nada, eles perderam.
    Nós, apesar da dor que dá reconhecermos nossa estupidez, ganhamos um enorme presente da vida: a revelação de quem elas são e quem somos nós.
    Você é muito amada.
    Você sempre será muito amada por aqueles que realmente enxergam a pessoa maravilhosa que é, a
    Cora. Não a companheira do Millor, nem a jornalista, a cronista, a escritora.
    Quanto a falta que o Millor lhe faz…é como disse a Beth Salgueiro, nunca mais sua vida será a mesma. Uma dorzinha sempre irá morar com você. Mas tenho certeza que você em relação ao Millor se sente como eu em relação ao meu marido – sentir saudades deles é um privilégio.
    beijo carinhoso

    • Gi,amei seu comentário.Principalmente o privilégio de sentir saudade de alguém especialmente precioso nessa terra.Caraca ,viajei em mil emocoes.Amo vcs ,meus amigos queridos.Vcs povoam meu mundo interior,me visitam em sonhos,preenchem meus pensamentos.De uns tempos pra ca´venho sofrendo com essa virtualidade,mas em novembro estarei no Rio novamente e gostaria muito de revê-los.Por favor,vamos marcar um encontro?

  29. De novo, minha nova amiga, deixo o meu colo a sua disposição… Ele vem sempre acompanhado de abraços, mãos apertadas e palavras de carinho e sabedoria…
    Bj grande.. Linda mensagem… Não se importe com quem se foi de perto de vc. Não te merecem.
    Olhe pra frente e e seja uma gata.Cada dia é um dia novo e vamos aproveitar! Bjkas

  30. Com o tempo a mágoa vai sumindo e a gente percebendo que o que conta são os que ficaram ao nosso lado. Há um livro da Lya Luft – O lado fatal, que ela aborda situação parecida com a sua, quando morreu o Hélio. Este livro resume tudo que a gente sente e um pouco mais, mas ao mesmo tempo é um livro de esperança, uma caixa de pandora onde a esperança ainda ficou retida, Por incrível que pareça esta dor dos ausêntes, doi em mim também por outra situação que talvez um dia eu posso lhe contar. E olha, há seis anos e ainda não consegui compreender. Simplista às vezes resumo nisso: não havia uma verdadeira amizade por parte delas, só da minha… mas torço para não ser isso o seu caso, que essas pessoas se toquem e lhe procurem não só com os braços abertos mas com o coração., Estamos aqui contigo, Cora!

  31. ah, menina! alegre seu coração por aqueles que não são dignos de sua amizade pularem fora de sua vida antes que você confiasse ainda mais na amizade delas. fique feliz porque foram embora antes que você chorasse de saudade e e porque revelaram a verdadeira força do sentimento que elas nutriam por você antes que você precisasse mais ainda delas.

    que sejam todas muito felizes, onde estiverem, para nunca precisarem de seu apoio – pois certamente viriam sugar sua energia, sorridentes ou lacrimosas. que vivam muito bem suas vidas e aprendam a não fazer o que fizeram com você a mais ninguém – que tenham tempo de receber essa lição em vida.

    e assim, que seu coração se livre do peso dessa mágoa. não vale a pena carregá-la, porque a mágoa é um castigo que a vítima carrega, uma punição por algo que não foi ela que fez de errado. desejo-lhe coragem para se desfazer logo dessa mágoa, que não lhe cabe e não lhe pertence, abrindo espaço para um pouco a mais de conforto e de alívio em seu coração.

    mais uma vez, desejo-lhe alívio para o sofrimento e a dor que a ausência do Millôr ainda lhe causa. espero que logo cessem as lágrimas de dor e brilhem lágrimas de uma saudade alegre, saudade com olhos e coração fixados na vida, e não na morte, mas na vida que viveram juntos.

    é isso.

    um beijo.

  32. É doloroso cair das nuvens, principalmente quando a gente já está em carne viva. Mas, e se , em vez de “ampliarmos a ausência dos interesseiros”, celebrássemos a presença daqueles que são os amigos verdadeiros, constantes e interessados? Estamos todos aqui, para o que der e vier. Um beijo, Corinha

  33. pensei muito em você esses dias – imersa na semana de escuridão e choro contido que vem logo depois da partida do nosso amor. vivi o mesmo a pouco tempo,
    sei como você se sente, sei da solidão e do desamparo, da vontade de ir junto…
    mas sei também que uma hora a gente levanta a cabeça e vê a enorme quantidade de amigos que estão em volta, amigos reais e virtuais, que estão solidários, disponiveis, ou apenas mandando luz. e percebe que isso é muito maior e mais precioso do que aqueles que nos deram as costas….
    quero te dizer que estou desse lado de ca, junto com muitos outros.
    querida cora, fique bem, fique em paz, cercada pelo nosso afeto e compreensão.
    a gente te ama, viu?

  34. Como diz aquele velho ditado: “quanto mais conheço os homens, mais amo os animais!”… Pois é. Amor/amizade despretensiosa, somente os animais conhecem. Os humanos ainda não conseguiram atingir a esta perfeição, ou seja, do amor incondicional. Seja em qualquer circunstância. Neste caso, vale o exercício do perdão; e siga em frente.
    Um abraço fraternal e afetuoso. 🙂

  35. Infelizmente, Cora, existem pessoas que não sabem dividir a dor, só a felicidade. Quando meu pai ficou hemiplégico e afásico por conta de um avc, amigos que eram considerados “irmãos” desapareceram como fumaça. É uma atitude egoísta e incompreensível e que realmente magoa muito. Força pra você nessa hora difícil. Com certeza, a família e os amigos verdadeiros vão te ajudar a vencer essa etapa da sua vida.
    um beijo com carinho,

  36. Como é difícil ainda termos que somar indiferença à dor de uma perda.
    Contudo, bom saber que, de um jeito ou outro, muitos outros não te esqueceram e souberam te confortar.

    Muito carinho a teu coração. Um afago generoso nele.

  37. Fica assim não Bípe! Os poucos amigos mais interessantes daqueles tempos continuam do seu lado e os que não continuam que se danem. São pessoas infelizes que gostam de ficar badalando em círculos sociais mas carentes de amor, compaixão. Um bando de mascarados. Além do mais você tem amigos sinceros que realmente gostam de você e uma família que te ama muito, mas muito mesmo. Como diz a Nina: não fica tliste vovó! A gente gosta muito de você!

  38. É como quando alguém perde repentinamente a fortuna e muitos”amigos” somem. Para eles a “amizade” era uma circunstância, os convites, as festas, as possibilidades que a fortuna trazia. No caso do Millôr, a oportunidade de conviver com o gênio. Logicamente essas pessoas nunca “aceitaram” o amor de vocês e só te aceitavam porque não tinham coragem de desagradar Millôr, perder a amizade e o convívio com ele. Já foram tarde, Cora querida, nunca te quiseram de verdade. É triste, mas é isso.
    Vão restar os amigos reais, os virtuais – mas não menos reais – os admiradores, os leitores e essa família linda que você tem, seus peludos queridos e a memória de tantos anos de um amor tão grande, tão rico e verdadeiro e esse, ninguém pode levar! Um beijo muito carinhoso.

  39. Minha Flor, pois, é isso, é assim: reclame mesmo, fale horrores, mas supere, tente no seu coração deletar esse arquivo de ‘bemquerença’ desperdiçado, perdoe, ou como se diz por cá, releve (baiano não perdoa, releva), releve e siga em frente, há meses que eu vinha detectando algo, um tom diferente, era isso, mas releve, não paga a pena carregar isso consigo, a careta fica na cara de quem faz, em ultimo caso, roga uma boa praga neles, alivia a alma, amanhã é dia de pedir perdão dos agravos, de perdoar os agravos cometidos contra nós, releve e siga em frente, só pragueje um tiquinho para que eles empaquem, só um tiqunho, as forças cósmicas do mundo entenderão…
    Te quero bem, te deixo um abraço terno e, querendo, o Imbuí está as ordens…

  40. Sei como são essas coisas. Quando papai era CEO de uma grande empresa e Comodoro do clube da praia, os amigos eram infinitos, a casa sempre estava cheia e os convites para eventos bacanas eram semanais.

    Depois que ele se foi, a impressão que tive, era que tínhamos ido junto.

    O mundo é assim mesmo.

  41. Cora, eh muito triste, mas eles NAO eram amigos de verdade, e portanto NAO merecem toda a sua dor. . Voce tem uma família maravilhosa, amigos verdadeiros que estão 100% do seu lado, seus gatinhos, companheiros fieis, e um monte de leitores/amigos virtuais ou nao , que te seguem faz tempo, riem e choram com suas crônicas e historias de sua vida e amam seus bichanos como se fossem nossos. Todas essas pessoas, bípedes e quadrupedes, estão do seu lado, pro que der e vier. Pode ter certeza Cora querida. A gente ta aqui hdo seu lado. Eh só dar um grito!

  42. Ah, Cora, sinto muito que ainda tenha que passar por isso. Esses interesseiros que se danem e que fiquem bem longe.
    O que importa é que você tem amigos que amam você e a admiram. Cerque-se deles e de sua família, não fique sozinha agora.
    Um abraço bem apertado.

  43. Virginia Reis

    Na realidade, não eram amigos! É horrível, mas siga em frente, seja forte e nâo perca nunca essa ternura que você emana. Como dizia minha mãe ” en avant”…..

  44. Sabe quando chega o final do ano na hora de passar quem merece para a proxima agenda você começa a pensar se esse ou aquele valem ainda à pena? Pois bem, essa é a hora de separar a Brahma da Skin (Zeca Pagodinho). =)

    Pensando bem, que bom que os lobos deram logo às caras. Assim o sofrimento é por inteiro e não aos poucos. O corte é profundo mas vai cicatrizar. Sim, vai ficar uma marca e esta vai lembra-la o tempo todo de como sao importantes a sua familia e seus verdadeiros amigos – e a incontáel legião de fãs e admiradores.

    Estamos aqui!

  45. As mudanças comandadas pelo destino, testa a confiabilidade das amizades; força para enfrentar essa enorme adversidade.

  46. Quem circula pela área da Cultura Brasileira e sofre perdas pessoais- de entes queridos, estabilidade física, emocional e/ou econômica, mesmo temporária, fatalmente, em algum ponto do percurso -já que somos todos humanos- vai se deparar com a “perda” desses “amigos” que só estavam ao lado em função do status ou mesmo para dispor de material para um bom prato de fofoca.
    Afinal, vingança – e aí se trata do rancor proveniente da inveja acumulada na sombra, por anos- como diz o ditado, “é prato que se come frio”.
    Antes só do que cercada de vampiros que se alimentam do brilho social alheio. Confie na sua criatividade, segure com força seu trabalho e toque pra frente.
    Mesmo porque, não tem jeito.

  47. Sugiro a famosa teoria da igreja católica apostólica romana chamada “perdão”.
    Perdoar não vai atender à pessoa, que está pouco se lixando para você e faz canalhices à vontade, mas te tira toda a raiva que possa existir.
    Perdoa esta gente e pronto !

  48. Não sou de invadir privacidades, ou de tentar forçar uma presença. Mas, para além de leitor e admirador de muitos anos, alguns encontros em roda de amigos fizeram nascer em mim um carinho e especial sentimento de amizade por você, Cora.
    Conte e disponha de mim e da Arminda como amigos sinceros.

  49. Um vôo solo é difícil, mas necessário quando se perde o que há de mais precioso… Reinventar a vida é o maior aprendizado que se pode ter. Ainda bem que você é criativa o bastante para fazer ainda grandes acrobacias. Quem conviveu com mentes como a de Millôr, cultiva humor e sabedoria! Vida que segue… Forte abraço!

  50. É difícil entendermos por que, depois de dorida perda, algumas pessoas, que tínhamos como amigas, afastam-se como se agora podemos representar algum perigo à amizade de outrora. Quem foi amigo por um tempo, na realidade não foi amigo – buscava algum interesse ou alguma facilidade que podíamos obter. Mas não devemos nos espantar com certas reações humanas. Como diz o vetusto ditado, “dor de barriga não dá apenas uma vez.” O dia de amanhã ninguém sabe como será para nós. Mas para os que hoje nos desdenham ou nos abandonam, naturalmente não será, pelo menos, digno.
    Força!

  51. Por mais que pareça clichê, e é, quero que saiba que muitos ainda estão bastante sentidos com a perda do Millôr. Poucos conseguiram, ao deixar este plano, levar consigo o coração de tantos “filhos” e discípulos quanto ele. Forte abraço e muita força, moça dos gatos.

Diga lá!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s